O depoimento de Eliane Mendes de Sousa, de 21 anos de idade, comprova para a polícia a autoria de um crime horripilante, que chocou e revoltou moradores de Tailândia, nordeste do Pará.

Segundo a polícia, a mãe do pequeno Arthur Vitor vinha torturando o menino com palmadas, mordidas e apertões. As torturas se intensificaram entre sexta-feira e sábado. Ela chegou a levar a criança no Hospital Geral de Tailândia (HGT), mas o bebê, de apenas 8 meses, já chegou sem vida.

LEIA TAMBÉM
Bebê teve perna quebrada, corte na cabeça e sinais de violência sexual, mãe foi presa em Tailândia

Eliane alegou na unidade hospitalar que o filho teria caído de uma rede, mas a médica plantonista percebeu hematomas visíveis de violência sexual, nas partes íntimas da criança e acionou a Polícia Militar.

Em seu depoimento na delegacia de Tailândia, a jovem chega a dizer que algumas mordidas seriam de “carinho”. Ela nega que tenha matado o filho. Mas o bebê apresentou várias lesões pelo corpo, além de fratura na perna direita, cabeça e dilatação na parte íntima.

A polícia descarta, neste momento, a participação de outra pessoa na morte do bebê. Um exame sexológico foi solicitado para comprovar se houve abuso e quem teria praticado.

Eliane Mendes, que era mãe solteira e morava com o menino e uma filha de 6 anos, responderá por homicídio qualificado e tortura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *