Moradora de Itaituba, Sâmia Araújo realiza sessões de hemodiálise no Hospital Regional do Tapajós – Foto: divulgação

Com a promessa de conclusão entre um ano, e, um ano e meio, há seis meses o Governo do Estado prometia um Centro de Hemodiálise em Tailândia, nordeste do Pará.

O compromisso firmado trouxe esperança a pacientes e familiares que precisam ir pelo menos três vezes por semana à Belém fazer tratamento.

8 de setembro de 2021

A boa notícia foi dada pelo secretário adjunto de saúde do Estado, Sipriano Ferraz, em 08 setembro 2021, durante visita à Tailândia, após pedido do prefeito do Município, Paulo Jasper (Macarrão).

“No que precisar conte com a gente, somos parceiros. Estamos prontos para ajudar na construção; creio que esta visita nos trará bons frutos e não vamos parar por aqui, vamos acompanhar os trabalhos”.

Foi o que declarou “Macarrão” na oportunidade.

Na ocasião, Sipriano afirmou que o próprio governador Helder Barbalho, já havia autorizado a implantação do serviço de hemodiálise na cidade.

“O governador Helder já autorizou a implantação do serviço de hemodiálise no município de Tailândia, com vinte e duas poltronas e nós já estamos iniciando junto ao hospital os trâmites de projeto, para que possa se tornar realidade num menor período possível”, falou à época o secretário adjunto.

14 de setembro de 2021

Em 14 de setembro do ano passado, o diretor Operacional Norte do INDSH (entidade que administra o HGT), José Batista Luz Neto, anunciou que além do Centro de Hemodiálise, o Hospital Geral de Tailândia seria ampliado.

Na ampliação, de acordo com Neto, o HGT passaria a contar com 21 novos leitos clínicos, 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e mais 10 leitos neonatal.

Depois daquela data, nenhum avanço foi divulgado, tanto pelo hospital, quanto pela Secretaria de Saúde do Estado. Os pacientes de Tailândia ainda não viram o andamento da obra de construção da unidade de hemodiálise, nem a ampliação do hospital.

9 de março de 2022

Sem ver avanços concretos, o grupo de trabalho que foi montado para acompanhar as ações, liderado pelo prefeito Macarrão, esteve em Belém no último dia 9 de março, para uma audiência com o chefe da Casa Civil, Iran Lima.

As lideranças cobraram, além da instalação das 22 cadeiras de hemodiálise, a ampliação do hospital e, a inclusão de mais especialidades, conforme foi prometido. Iran Lima se comprometeu a tratar do assunto com o governador.

12 de março de 2022

Três dias após a visita do grupo à Casa Civil, a Secretaria de Saúde do Pará, divulgou uma mídia em sua conta oficial no Instagram e aqui, relatando os investimentos do governo em assistência nefrológica.

Na terceira imagem da publicação (abaixo), Tailândia é incluída entre as cidades com novos centros de Hemodiálise Ambulatorial “em andamento“.

A população e os pacientes querem acreditar que o novo centro não estará apenas na publicidade do governo.

Comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.