Eles estão por trás de cada site que você acessa ou cada software e aplicativo que usa diariamente. Saiba tudo sobre eles.

quem-sao-os-desenvolvedores

Foto: reprodução

Eles estão por trás de cada site que você acessa ou cada software e aplicativo que usa diariamente. São eles que entendem todos esses códigos complicadíssimos para a maioria de nós e ainda escrevem em linguagens tão complicadas que a maioria dos usuários de tecnologia sequer ouviu falar; são os desenvolvedores (ou programadores, se preferir). E como a gente vive falando deles o tempo todo, nada mais justo de mostrar quem eles são.

Gabriel Lima é um desenvolvedor com um perfil um pouco diferente da maioria. Curioso por natureza, ele virou hacker ainda na adolescência. Seu primeiro contato com o desenvolvimento de softwares foi analisando e procurando vulnerabilidades em sites e programas de computador. Em uma segunda etapa, transformou o conhecimento adquirido no mundo virtual em trabalho.

“Cada um tem seu jeito de aprender. Eu sempre fucei e aprendo muito lendo o código dos outros. Existem livros e sites que ensinam o passo a passo, mas, esta abordagem não funciona comigo”, comenta Gabriel Lima, desenvolvedor e sócio da PontoSec.

Segundo ele, que além de trabalhar, convive com outros desenvolvedores, é muito difícil traçar um perfil da categoria. É como músico: existe o clássico e o metaleiro – dois extremos, mas ambos têm a mesma profissão.

“Falam que programador é o cara que fica trancado no quarto comendo pizza e sem amigos. Mas a maioria dos desenvolvedores que eu conheço se reúne para tomar uma cerveja, conversar… Eu não sei como definir quem são os desenvolvedores. Este esteriótipo de desenvolvedores sem vida social eu não encontro muito”, diz.

Com o crescimento exponencial das ofertas de dispositivos móveis e hoje também das Smart TVs, o desenvolvimento de aplicativos é um mercado pra lá de aquecido. A oportunidade atrai muitos jovens tão curiosos e fãs de tecnologia quanto o Gabriel. Alguns são autodidatas, aprendem sozinhos, em casa. Outros estudam: faculdade, cursos técnicos…

Na hora de trabalhar, muitos desenvolvedores são freelancers; ou seja, profissionais autônomos que prestam trabalho para diferentes clientes ou empresas. No mundo dos desenvolvedores, existem até sites onde você publica um serviço desejado e recebe as ofertas para escolher o profissional que tiver mais a ver com seu projeto.

“As empresas estão contratando muitos freelancers. Mas ainda existe o desenvolvimento interno nas empresas”, conta.

Atualmente, especializado em segurança da informação, Gabriel abriu sua própria startup e acaba de lançar um aplicativo totalmente desenvolvido por ele e seus sócios. A ferramenta é uma solução de verificação em dois passos para gerenciar e proteger empresas e serviços online.

A carreira de desenvolvedor é promissora. Sobram vagas no mercado e faltam profissionais qualificados. E mais: quem conhece, sabe, a tecnologia é algo extremamente dinâmico; muda, evolui o tempo todo. E o programador, se quiser ser competitivo, precisa acompanhar esse mesmo ritmo.

“Após login e senha do usuário a gente confirma se é ele mesmo que está querendo autenticar”, explica. “É preciso gostar e ser curioso. Tem que ter muito amor pela tecnologia para ter ânimo de correr atrás e se atualizar com as novidades, que são muitas”, finaliza.

Se você também faz parte desse time, contribua. Acesse portaltailandia.com.br e deixe seus comentários, fale mais sobre a vida dos desenvolvedores. Vale mesmo a pena? Se você não for da área, também vale…afinal eles são tantos que hoje em dia é difícil quem não conheça alguém que consiga entender e decifrar essa sopa de letrinhas, não é verdade?

 

[divide style=”2″]

Para acompanhar mais notícias de Tailândia, Curta o Portal Tailândia no Facebook facebook.com/portaltailandia.com.brSiga também o Portal Tailândia no Twitter e por RSS.

Via, olhar digital

COMPARTILHE NO FACEBOOK E TWITTER

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.