Telegram cresce 15% em um ano, aponta pesquisa.

O Telegram já está instalado na maioria dos telefones celulares de brasileiros, com 60% de presença. A descoberta é da pesquisa Panorama Mobile Time, produzida pela Opinion Box, sobre o uso de programas dos programas de mensagens no país em fevereiro de 2022.

O levantamento mostra que o WhatsApp, principal rival do Telegram, está em cerca de 99% dos aparelhos, mas o app de Pavel Durov é quem se destaca pelo crescimento. Em janeiro de 2021, o mensageiro estava em “apenas” 45% dos aparelhos dos entrevistados, um crescimento de 15 pontos percentuais em pouco mais de 12 meses.

O Telegram foi o app que experimentou maior crescimento de 2021 para 2022 (Imagem: Reprodução/Mobile Time)

No total analisado, 2.081 pessoas têm o WhatsApp instalado e 1.495 têm o Facebook Messenger. No caso do Telegram, 1.255 dos entrevistados disseram tê-lo no aparelho, enquanto apenas 258 possuem o Signal.

Em termos percentuais, 25% dos usuários do Telegram disseram usar o programa todos os dias, enquanto 21% o faz quase diariamente e 20% abre o app algumas vezes por semana. Para efeito comparativo, o WhatsApp tem uma taxa de uso diário de 85% e quase todo dia de 9% dos entrevistados.

Quando o assunto é o uso cotidiano das aplicações, o WhatsApp permanece líder absoluto (94%). Na segunda posição está o Instagram e seus 79% de fidelidade do público, enquanto o Telegram fica na terceira colocação com 46% de aberturas diárias ou quase.

O Telegram já é o terceiro app entre os analisados abertos com mais frequência pelos brasileiros (Imagem: Reprodução/Mobile Time)

O levantamento analisou ainda o chamado “risco de desinstalação”, que é quando a pessoa decide remover a aplicação por falta de uso. Nesse critério, o Telegram somou 19% dos entrevistados. O líder é o Signal (31% de chance) seguido pelo Facebook Messenger (26%) — o WhatsApp só foi mencionado por 1% dos ouvidos pela pesquisa.

Canais ajudam o sucesso do Telegram

O Telegram possui ao menos um grande recurso inexistente nos demais apps de mensagem monitorados pela pesquisa: os canais. A pegada é parecida com os grupos, porém os temas são mais bem delimitados e a capacidade de participantes é ilimitada, o que permite a influenciadores digitais manterem uma comunicação muito próxima com seus influenciados.

É o caso, por exemplo, de políticos: o canal do presidente da República, Jair Bolsonaro, é um dos maiores do Telegram e já tem mais de 1 milhão de participantes. A pesquisa atribui a este fator uma das causas mais relevantes para o crescimento do aplicativo, afinal 67% das pessoas que têm esse mensageiro instalado estão inscritos em algum canal.

Veja alguns dados curiosos:

  • 15% dos usuários do Telegram declaram fazer parte de grupos de discussão cujo foco principal é falar sobre política;
  • A prática é mais comum entre homens (18%) do que entre mulheres (13%);
  • Pessoas das classes C, D e E (16%) são mais ativas nestes grupos do que as classes A e B (12%).

A Panorama é uma pesquisa independente produzida por uma parceria entre o site de notícias Mobile Time e a empresa de soluções de pesquisas Opinion Box. Nesta edição foram entrevistados 2.107 brasileiros com mais de 16 anos que acessam a Internet e possuem smartphone, consideradas as proporções de gênero, idade, renda mensal e distribuição geográfica.

Segundo os realizadores, as entrevistas foram feitas online entre 12 e 20 de janeiro de 2022. O levantamento tem validade estatística e conta com margem de erro de 2,1 pontos percentuais para mais ou para menos, além de um grau de confiança de 95%.

Fonte: Mobile Time

Comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.