A última semana foi intensa no setor de Urgência e Emergência do Hospital Geral de Tailândia (HGT), que é uma unidade de atende livre demanda de usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) da mesorregião do nordeste paraense, que é estimado em cerca de 300 mil habitantes.

Entre os atendimentos de maior demanda está casos de vítimas de acidentes de trânsito, ocorridos no município o que acaba ocasionando a maior procura pelos usuários.

Apenas entre os dias 10 e 14 de setembro, terça-feira e sábado da semana passada, foram atendidas 924 pessoas no setor de urgência e emergia do hospital. Uma demanda anormal, que gera reclamação dos usuários, por conta da demora no atendimento.

Foi o que aconteceu com a família da paciente Domingas Luisa Oliveira, de 29 anos, diagnosticada com bronquite. Ela procurou o HGT, depois de sentir fortes dores no tórax, mas acabou sendo liberada após tomar a medicação.

Pelos critérios de atendimentos, baseados nas cores, onde vermelho e amarelo são as mais graves, foram quase 400 pessoas atendidas. Nas noites de quinta e sexta-feira, foi necessário deslocar mais médicos para dar suporte ao atendimento que foi regularizado em sua plenitude.

O HGT atende usuários com protocolo internacional, utilizado mundialmente em Unidades de Pronto Atendimento (PA) de alta qualidade, denominada Classificação de Risco, que determina a agilidade para identificar os pacientes que necessitam de atendimento prioritário.

O procedimento se dá a partir da análise do grau de complexidade da situação do usuário, e não da ordem de chegada ao setor de urgência e emergência, garantindo uma assistência mais segura e humanizada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *