Nesta semana, quando o adolescente Carlos Eduardo foi a um supermercado em Tailândia, nordeste do Pará, ele não esperava passar por um constrangimento com falsas acusações de furto.

O adolescente anda de bicicleta e, ao chegar ao supermercado, estacionou o transporte em local indicado. Depois das compras, Carlos Eduardo pegou a bicicleta e saiu como de costume, sem saber o que viria enfrentar.

A dona de casa Maria de Nazaré também tinha pego sua bicicleta do mesmo modelo e cor e saiu de casa, coincidentemente, ela foi ao mesmo supermercado. O problema é que a bicicleta dela foi roubada por um ladrão, sem saber o menino colocou a bicicleta no mesmo local onde estava a dela.

Maria pediu as imagens das câmeras de segurança do supermercado. Sem saber que o adolescente tinha uma bike igual, a mulher viu ele sair na bicicleta como a dela. Rapidamente enviou as imagens para uma amiga que as divulgou em grupos WhatsApp. Aí, a confusão estava completa.

Foram os amigos que começaram a mandar mensagens para Carlos Eduardo. Quando ele percebeu que tinha as imagens dele divulgadas e era injustamente acusado de furtar a bicicleta, o menino ficou apavorado.

Seu pai, Josiel Lopes, estava preocupado que seu filho fosse submetido a algum tipo de agressão física ou preso injustamente, então ele procurou o supermercado e Maria de Nazaré para esclarecerem o erro cometidos contra o filho.

Depois de analisarem as imagens, eles perceberam que uma oscilação de energia no supermercado fez com que o circuito interno de segurança funcionasse mal e não captasse o momento em que o verdadeiro ladrão pegou a bicicleta da mulher.

Maria de Nazaré pediu desculpas a Carlos Eduardo e ao pai dele pelo constrangimento. Eles aceitaram e não pretendem levar o caso adiante. A última lição para todos é ter cuidado ao compartilhar fotos desta natureza, pois alguém pode correr riscos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *