O delegado plantonista de Tailândia, Márcio Nogueira, atualizou as informações sobre o homicídio ocorrido na manhã do último sábado, dia 28 de agosto.

VEJA TAMBÉM
+Comitiva de vereadores de Tailândia reúne com a SESPA após reclamações no HGT

De acordo com as investigações da Polícia Civil, Abimeleto Ribeiro da Silva, de 30 anos, foi morto em crime passional, e não por tentativa de roubo, como a polícia acreditava inicialmente.

A vítima viveu um relacionamento de 6 meses com a atual mulher do autor dos disparos. Embora separados, “Abyr” como era conhecido, mantinha uma relação extraconjugal com a ex, segundo a polícia.

Na companhia de uma advogada, o autor dos disparos se apresentou na delegacia, três dias após o crime. Em depoimento, ele alegou legitima defesa e disse que tanto a mulher, como ele sofriam ameaças de ‘Abyr’.

O depoimento foi reforçado pela mulher. Ela contou que sofria ameaças constantes do ex, que não aceitava o fim do relacionamento.

Diante das ameaças, o autor dos disparos que foi identificado, mas não teve o nome divulgado pela polícia, disse que comprou uma arma, e no dia do crime ouviu a vítima no quintal da casa, ainda na madrugada.

Por não está mais em flagrante, o homem não ficou preso. Inclusive, a advogada já entrou com habeas corpus contra a prisão. Mesmo assim, ele vai responder por posse ilegal de arma de fogo.

A família da vítima contesta a versão. Para eles ‘Abyr’ foi morto em uma ‘casinha’, armada pela ex-companheira.

O caso segue em investigação na delegacia de Tailândia. Embora a polícia tenha dado como crime solucionado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *