Com assistência de médica complexidade, o Hospital Geral de Tailândia (HGT), atende Política Nacional de Humanização (PNH) para o Sistema Único de Saúde (SUS), com o objetivo de intervir na melhoria dos processos de trabalho e na qualidade da produção de saúde para todos.

Entre os vários projetos de humanização desenvolvida na gestão, por meio do Grupo de Trabalho de Humanização (GTH) que tem a missão de desenvolver uma cultura de humanização em todas as práticas de atenção, ensino e gestão, destaca-se o projeto Laços de Amor, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde.

O projeto tem o intuito de fortalecer a relação entre as gestantes e a equipe multiprofissional da unidade hospitalar, que passa às futuras mamães mais segurança na assistência obstetrícia antes, durante e no pós-parto.

De acordo com a coordenadora do GTH, a pedagoga Ana Elizabett Gomes, a assistência compartilhada às gestantes começa no município onde realizam todo o pré-natal. Durante essa fase do atendimento, elas são encaminhadas pela Atenção Básica da prefeitura, ao HGT para conhecer não apenas as vantagens da estrutura física e dos equipamentos, mas também os profissionais responsáveis pelo atendimento seguro e humanizado aos que dependem do SUS, na região.

O acolhimento do projeto, em junho, será voltado ao esclarecimento da importância do teste do pezinho é um exame rápido em que gotinhas de sangue do calcanhar do bebê são coletadas e tem a finalidade de diagnosticar e impedir o desenvolvimento de doenças genéticas ou metabólicas que podem levar à deficiência intelectual ou causar prejuízos à qualidade de vida.

Segundo a pediatra da equipe multiprofissional do HGT, Silvana do Socorro das Chagas Cardoso, com este exame, é possível diagnosticar, precocemente, até 50 doenças. “Muitas delas não apresentam sintomas ao nascimento e podem aparecer mesmo sem casos na família”, alertou a médica, que ressaltou a necessidade do exame a partir de 48 horas de vida até 30 dias do nascimento”.

A profissional informa ainda que além das doenças mais conhecidas, como o hipotireoidismo congênito e a doença falciforme, o teste do pezinho ainda permite identificar, precocemente, outras enfermidades, entre elas,, destacam-se a fenilcetonúria, diversas hemoglobinopatias, fibrose cística, hiperplasia congênita da supra-renal e deficiência de biotinidase.

Essas e outras importantes informações foram repassadas pela médica e especialista em Urgência Pediátrica, para um grupo de 10 mães usuárias que realizarão seus partos no HGT, em palestras mais recente, realizada na semana passada. Outras serão promovidas até o final deste mês. A ação de educação em saúde, atualmente, está sendo realizada em área aberta e arborizada do hospital, para maior segurança e conforto às futuras mãezinhas.

Ana Elizabett ressalta que as informações são repassadas nas clínicas também onde há mães com seus recém-nascidos, com repasse de informações gerais sobre importância da amamentação, cuidados de higiene dos bebês, curativo para umbigo, alimentação saudável, entre outros temas de importância para gestantes e puérperas. A pedagoga informou ainda que o projeto Laços de Amor conta com o apoio do setor de Recurso Humanos (RH) do HGT.

Segundo a Dra Silvana do Socorro, de janeiro a maio, a equipe do HGT realizou 664 partos, sendo que 430 normais e 234 cesários. Entre eles, está o parto normal da dona de casa, Roseane Maio de Lima, 34 anos, que agradeceu o atendimento da equipe. “Cheguei aqui ansiosa, mas agora, depois do meu parto, estou satisfeita e mais tranqüila. Deu tudo certo e agradeço o cuidado e carinho de todos”, afirmou ao ressaltar a iniciativa do HGT pelo projeto Laços de Amor. “Aprendi muitas coisas com as orientações recebidas. Agora vou cuidar ainda melhor de meu filho”, afirmou a usuária que reside na Vicinal 13 – Vila Capelão, distante cerca de 30 Km de Tailândia.

Da mesma forma, a professora, Débora Augusto Gomes, 25 anos, mãe de primeira viagem, agradeceu as orientações recebidas pela equipe, após o parto de sua filha primogênita, Maria Eloisa. Residente no município de Tucumã, distante cerca de 800Km de Tailândia, ela estava em viagem para Belém quando sentiu as contrações do parto e teve que parar na cidade e ser encaminhada para o HGT, com deslocamento de placenta.

“Meu coração está mais aliviado, o parto estava previsto para o fim de junho. Mas graças ela nasceu bem, saudável. O atendimento aqui é excelente, toda equipe. Toda hora tem alguém perguntando, tirando nossas dúvidas, esclarecimentos. Estão de parabéns pelo projeto que nos orienta. Muito bom” .

O HGT é uma unidade do Governo do Estado, administrado pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

Serviço: O Hospital Geral de Tailândia fica na Avenida Florianópolis, s/n, no Bairro Novo. Mais informações pelo fone (91) 3752-3121.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *