O atual gestor de Jacundá, Ismael Barbosa, do Podemos, entrou com recurso especial eleitoral no Tribunal Superior Eleitoral na tentativa anular a eleição. O prefeito pede que seja revista a decisão do pleno que julgou procedente a filiação do candidato a vice-prefeito Celso Marcos, da coligação Unidos pelo bem de Jacundá.

Antes das eleições municipais, realizadas no dia 15 de novembro, foi julgada procedente a filiação do candidato Celso Marcos, vice-prefeito eleito na chapa de Itonir Tavares (PL). Na semana passada, um embargo de declaração impetrado pelo Podemos, que pedia a reformulação da decisão foi julgado, e por 7×0 manteve a decisão anterior.

O Podemos de Jacundá tenta impugnar o registro da candidatura a vice-prefeito de Celso Marcos, acusado de estar filiado ao PSDB em 24 de abril 2020, e que estaria filiado ao PROS somente em 7 de maio do mesmo ano, o que implicaria no prazo mínimo de 6 meses de filiação estipulado pela Justiça Eleitoral para concorrer às eleições.

Eleitos com 14.231 (57,66% válidos) votos, Itonir e Celso Marcos obtiveram a maior votação da história eleitoral de Jacundá. O atual prefeito Ismael Barbosa e candidato à reeleição ficou em terceiro lugar com 3.930 votos, ou seja, 15,92%.

Correio de Carajás

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *