O promotor de justiça Carlos Lamarck do município de Paragominas, sudeste do estado,  e sua companheira a advogada Luana Tourinho, são alvos de uma investigação que apura a quebra sigilo por parte do promotor para dar informações privilegiadas a mulher que representa acusados de envolvimento ao tráfico no município.

O Tribunal de Justiça do Pará determinou na última semana, a busca e apreensão dos telefones celulares do promotor e de sua companheira. A suspeita sobre o promotor teve inicio  durante um inquérito contra uma mulher acusada de tráfico de drogas, que ao analisar o aparelho celular, foi encontrado uma troca de mensagens privilegiadas com a advogada Luana Tourinho.

Em uma das conversa encontrados, é sugerido que a troca de informações privilegiadas entre a advogada e ao promotor facilitaria a liberação de outros clientes da advogada.

O procurador geral do Ministério Público, Gilberto Martins, disse que a busca e apreensão já foi cumprida e que o caso está sendo investigado com profundidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *