Crédito: PJC/MT

Nesta semana, duas pessoas foram presas no município de Canaã dos Carajás, sudeste paraense por aplicar golpes usando cheques e documentos em nome de pessoas já falecidas.

As investigações que resultaram na desarticulação do grupo criminoso começaram em fevereiro, após os suspeitos aplicarem um golpe de R$ 28 mil em uma idosa de 66 anos na cidade de Confresa, no Mato Grosso. Em seguida, descobriu-se que as mesmas pessoas estavam envolvidas em crimes praticados em mais quatro estados. A chamada Operação Defraudo, foi realizada pela Polícia Civil do Mato Grosso com apoio das polícias do Pará e Mato Grosso do Sul.

Os criminosos se apresentavam nas cidades com documentos falsos, buscando vítimas idosas ou que aparentassem vulnerabilidade. Em seguida, os suspeitos demonstravam interesse na compra do veículo e se dirigiam à agência bancária para realizar o pagamento, utilizando cheques falsos em nome pessoas já falecidas em todo o país.

Acreditando ter recebido a quantia negociada, as vítimas transferiam o veículo aos estelionatários, que a partir então o anunciavam nas redes sociais e em sites de venda, com preços abaixo de mercado para que fosse vendido o mais rápido possível. Ao encontrar algum interessado vendiam o veículo e recebiam o dinheiro em suas contas bancárias. A vítima que recebia cheque falso só percebia o golpe alguns dias depois, quando os veículos já haviam sido revendidos.

Estima-se que somente em 2021, a associação criminosa já teria causado prejuízos de R$ 300 mil às vítimas. Além das duas pessoas presas no início da semana, outros dois estelionatários também foram presos no Mato Grosso do Sul. Os quatro investigados serão indiciados por crimes de Estelionato Qualificado, Uso de Documento Falso, Falsidade Ideológica, Associação Criminosa e Lavagem de Dinheiro.

Por Roma News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *