Por ordem judicial, o Ministério Público do Estado do Pará afastou por 40 dias a vereadora e candidata a deputada federal Maria Marta Souza Costa (PT), a Marta Costa, na manhã de hoje. E também fez busca e apreensão na Câmara Municipal e secretaria de Meio Ambiente e Turismo.

À imprensa, o promotor Sávio Ramon Batista não quis falar. “Mas tarde emitirei uma nota oficial”, se reservou. À Reportagem apurou extraoficialmente que o Ministério Público apura crime de improbidade administrativa e peculato supostamente praticado pela vereadora dentro da secretaria municipal de Meio Ambiente (Sematur), qual fez indicações de gestores da pasta.

Sávio chegou por volta de 7h50 no prédio do Poder Legislativo acompanhado de policiais militares de combate ao crime organizado. Um chaveiro foi chamado para abrir as portas do prédio. Lá dentro, ele vasculhou gavetas e procurou durante uma hora documentos envolvendo a parlamentar. E depois foram para a Sematur, que fica a 5 quilômetros da cidade, com o mesmo proposto.

Segundo o presidente da Câmara Municipal, vereador Lindomar Marinho, o afastamento da vereadora será cumprido assim que ela for notificada. “Nosso advogado está analisando o processo, e a vereadora será notificada sobre a decisão da Justiça”.

Tentamos contato com a vereadora, e até este momento não obteve resposta. Assim que ela se pronunciar sobre o episódio será publicado atualização do texto.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Cleyton Rogério
Carregar mais em Jacundá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *