Crédito: Agência Pará

Uma das sete indústrias de polpa de frutas situadas no município de Tomé-açu, no nordeste paraense, foi interditada na manhã de hoje. A interdição foi feita durante uma operação de fiscalização da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) iniciada na última semana.

Na indústria interditada, os fiscais encontraram irregularidades como: falta de higiene na área de produção dos alimentos, manipuladores sem uniforme, funcionários sem equipamentos de proteção individual (EPI) e ausência de registro atualizado.

Wilson Saraiva, responsável pela Gerência de Produtos Artesanais de Origem Vegetal (Gpaov) da Adepará explica que “A fiscalização móvel tem o objetivo de coibir o trânsito e a venda de produtos clandestinos, ou seja, sem a origem definida e sem o selo de inspeção da Adepará no rótulo do alimento” e também que “A fiscalização é feita de forma rotineira e quando surge algum tipo de denúncia, como foi o caso da região”. A Gerência de Produtos Artesanais de Origem Vegetal é responsável pela coordenação, execução, fiscalização e emissão dos registros desses estabelecimentos.

O registro na Adepará significa segurança para o consumidor e para o produtor, que poderá vender seu produto por todo o Estado. Para adquirir o registro e o selo da Agência, é preciso que os estabelecimentos sigam os critérios para a fabricação em relação às condições higiênico-sanitárias e garantir que o produto final esteja dentro dos padrões de identidade e qualidade, mantendo as características sensoriais e nutricionais do vegetal.

Para realizar o cadastro, o produtor deve entrar em contato com a unidade Adepará localizada no mesmo munícipio que a agroindústria. Os endereços e telefones de contato estão disponíveis no site da Adepará.

Por: Portal Roma News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *