Rios continuam subindo e atingem 2 mil famílias em Marabá
(foto: Correio de Carajás)

Apesar da Eletronorte estar emitindo boletins constantes nos quais afirma que a previsão é de baixa dos rios Tocantins e Itacaiunas – com base na vazão – os pontos de enchente de Marabá mostram que, na prática, a coisa está bem diferente.

Os níveis sobem rapidamente e famílias de áreas onde não é comum a água chegar – como na Folha 33, Nova Marabá – estão tendo que deixar rapidamente suas residências e procurar abrigos públicos ou a casa de parentes e amigos para se alojar.

As previsões da Eletronorte não levam em consideração as chuvas. Ontem, quinta-feira (12), o Clima Tempo divulgou que as chuvas não param no Norte do Brasil. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 137,4 mm em apenas 2 horas de chuva no começo da madrugada em Paragominas. O total acumulado entre 23 horas da quarta, 11, e 6 horas do dia 12 de abril foi de 151,4 mm.

Em Rondon do Pará, por exemplo, choveu 133,4 mm entre 23 horas do dia 11 e 13 horas do dia 12 de abril, segundo o órgão. A previsão é de mais chuva sobre o Pará nos próximos dias. Conforme o Clima Tempo, o excesso de umidade e de calor e a presença da Zona de Convergência Intertropical sobre na costa norte do Brasil, estimulam o crescimento de muitas nuvens carregadas sobre todos os estados nortistas.

No último dia 12, em Paragominas, uma enxurrada deixou boa parte da cidade alagada e matou duas crianças e a prefeitura declarou calamidade pública.

A previsão é de que pancadas de chuva continuem frequentes nos próximos dias e podem ser fortes. Há, ainda, risco de temporais. O Pará está entre áreas do país que vão receber os maiores volumes de chuva até o dia 17 deste mês.

SOCORRO

O major Paulo César, do Corpo de Bombeiros, informou nesta manhã que Marabá já está entrando no terceiro mês de enchentes e uma operação em conjunto foi montada para atender todas as famílias atingidas. “Temos atuado diretamente com a Prefeitura Municipal de Marabá, através da Defesa Civil e Secretaria Municipal de Assistência Social, bem como com o Exército Brasileiro”, explica o Major.

Com o volume de água subindo cada vez mais, atualmente estão sendo retiradas em média 120 famílias por dia, que são levadas para abrigos ou casa de parentes. “Estamos com um total de aproximadamente 2 mil famílias atingidas em Marabá. Destas, 450 estão em abrigos oficiais da Prefeitura, que chamamos de desabrigados”.

O Corpo de Bombeiros informa, ainda, que este comportamento do rio vem sendo observado ao longo dos últimos oito anos, mas agora, em 2018, a cota de aumento foi bem maior. “Continuamos com viaturas, juntamente com o Exército e caminhões alugados pela Prefeitura, atendendo toda a população que está sendo atingida pela cheia dos rios”, afirma.

 

Por  Ana Mangas / Correio de Carajás

Assine o Portal

Receba as últimas notícias de Tailândia e região.

Você pode gostar de ver

Exército atuará em 510 cidades do Brasil nas eleições de domingo, Tailândia será uma delas

No estado do Pará, 60 cidades terão a presença do EB nas eleições de domingo, entre elas está Tailândia.

Dois homem encontrados mortos em estrada que liga Breu Branco a Baião

Segundo informações preliminares dois jovem entre 20 á 25 anos de idade…

Ex-delegado de Tailândia promove projeto de integração com a comunidade em Moju

A Polícia Civil iniciou, nesta terça-feira, 26, o projeto “A Polícia Civil…

Escolas paraenses recebem peça infantil sobre a importância da água

São Paulo, 21 de junho de 2018 – Crianças de escolas públicas terão…