para-criativo-maraba

Após Santarém, Cachoeira do Arari e Bragança, o Ciclo Criativo chega a Marabá, no Baixo Tocantins, no próximo dia 6. O evento é gratuito e tem em sua programação mostras e palestras que debatem o desenvolvimento da economia criativa no Pará. A ação será realizada na escola Judith Gomes Leitão, das 8h às 18h.

O evento reúne gestores públicos e privados, representantes de instituições de ensino e da sociedade civil para dialogar sobre Empreendedorismo Criativo. A ação é direcionada aos empreendedores de todos os segmentos da Economia Criativa, abrangendo artistas, produtores culturais, gestores públicos e privados, acadêmicos e estudantes.

O Ciclo Criativo é uma promoção da Incubadora Pará Criativo, do Instituto de Artes do Pará (IAP), Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama) – que gerencia o Espaço São José Liberto -, Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) e Regional Norte do Ministério da Cultura (RRN/MinC), com apoio do Servido Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-PA) e da Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal do Pará (FAV/UFPA).

Em Marabá, o ciclo conta com o apoio do Galpão de Artes de Marabá (GAM), Tallentus Amazônia, Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Cultura, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) e da Unidade Administrativa da Seicom Marabá.

Conceito – A Economia Criativa surgiu na Austrália, nos anos 1990, mas foi em 2001, na Inglaterra, que o assunto foi popularizado. Em seu livro The CreativeEconomy: How People Make Money FromIdeas (Edição Brasileira: Economia Criativa – Como Ganhar Dinheiro Com Ideias Criativas (M. Books, 2012), o inglês John Howkins criou o termo e definiu alguns pilares da nova economia. No Brasil, o setor começou a ser oficialmente introduzido com a Secretaria da Economia Criativa, criada em 2011, no âmbito do Ministério da Cultura.

A Economia Criativa compreende a gestão da criatividade para gerar riquezas culturais, sociais e econômicas, e abrange os ciclos de criação, produção, distribuição/difusão, consumo/fruição de bens e serviços que usam a criatividade, a inovação, a cultura e o capital intelectual como insumos primários. Por segmentos criativos entende-se patrimônio material, patrimônio imaterial, arquivos, museus, artesanato, cultura popular, cultura indígena, cultura afro-brasileira, cultura alimentar, arte visual, arte digital, teatro, dança, música, circo, cinema e vídeo, publicações, mídias impressas e virtuais, moda, design e arquitetura.

Constituída predominantemente por pequenas e médias empresas, a amplitude da Economia Criativa, no Brasil, ainda é difícil de ser mensurada. Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostram que os setores criativos movimentaram, em 2010, R$ 104,37 bilhões, o que corresponde a 2,84% do PIB (Produto Interno Bruto) nacional. O setor vem crescendo a uma taxa média 6,3% nos últimos cinco anos, mais do que a média de crescimento do próprio PIB, de 4,3%.

Serviço – Ciclo Criativo – Diálogos e reflexões para o desenvolvimento da economia criativa no Pará
6/12 – Marabá
8h às 18h – Escola Judith Gomes LeitãoRua Norberto de Melo, 1298 – Centro
18h às 20h – Centro Cultural Toca do Manduquinha, na Praça São Félix de Valois – Centro (Atrações culturais)
4 e 5/2/2015 – Belém

As inscrições podem ser realizadas no link http://migre.me/mn88r ou nos endereços abaixo

Marabá – GAM – Travessa Carlos Leitão, 381, Centro. Fone: (94) 8133-9392; Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), Campus 1 – Proex,Folha 31, Quadra 7, lote especial s/n. Fone: (94) 8115-1037, e Secretaria de Cultura, Biblioteca Municipal Orlando Lima Lobo, 696, Centro. Fone: (94) 3322-3321.

Belém – Incubadora Pará Criativo – Praça Justo Chermont, 236 – prédio do IAP, ao lado da Basílica Santuário de Nazaré. Fone: (91) 4006-2930.

Programação completa – Marabá (6/12/2014)

Manhã
8h – 8h40
Credenciamento
8h40 – 9h20
Mesa de Abertura
9h20 – 10h20
Entendendo a Economia Criativa e o Sistema Nacional de Cultura (Pará Criativo e MinC Regional Norte)
10h20 Intervalo
10h40 – 11h10 Palestra “O GAM como experiência de Empreendedorismo Criativo”, com Deize Botelho
11h10 – 11h50 Palestra “Onde estão os recursos?”, com Gláfira Lobo
12h Intervalo para almoço

Tarde
14h – 15h30
Mesa Carajás de Relatos de Experiência
15h30 – 16h30 Grupos de Diálogos
16h30 – 17h Intervalo
17h – 17h50 Resultado dos Grupos de Diálogos
18h Atrações Culturais*
19h Mostra Pará*

Mais informações pelo fone (91) 4006-2930, na página fb.com/ciclocriativopa ou no site www.paracriativo.pa.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *