Reproducão

Foi descartado pela Polícia Civil que o suspeito preso no município de Baião, estaria envolvido no assalto a banco que ocorreu na madrugada desta quarta-feira, 2, em Cametá.

De acordo com a Superintendência da Polícia Civil no Baixo Tocantins, Eraldo Silva Dias não deu apoio logístico à quadrilha durante assalto ao Banco do Brasil e ataque ao batalhão da Polícia Militar em Cametá.

A Polícia Militar chegou até Eraldo após uma denúncia anônima que informava que ele teria dado suporte logístico ao grupo criminoso. Com Eraldo, a Polícia encontrou um revólver calibre 38, seis munições intactas e 20 cartões da Caixa Econômica Federal de titulares diferentes. O material foi apreendido e apresentado na delegacia da cidade.

Entenda

O ataque iniciou pouco antes das 00h desta quarta-feira, 2, com ao menos 10 criminosos tomando as ruas da cidade, que fica a 235 km de Belém. Um morador da cidade conhecido como Alessandro de Jesus Lopes, morreu após ser baleado durante o assalto. Outro morador também foi atingido na perna, mas está fora de perigo e continua internado no hospital da cidade. 

Uma caminhonete que teria sido utilizada pela quadrilha foi encontrada pelas equipes policiais, no quilometro 15, na estrada que faz conexão com a cidade de Tucuruí. Dentro do veículo foram encontrados diversos explosivos.

Por: Roma News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *