Policiais civis da Diretoria Estadual de Combate à Corrupção (Decor) prenderam duas pessoas suspeitas de fraudes na compra de uma fazenda no município de Bujaru, no nordeste do Pará.

A propriedade pertence atualmente ao deputado federal Éder Mauro (PSD), mas ele não é alvo da operação.

De acordo com a Polícia Civil (PC), as duas prisões fazem parte da operação “Boca de Cobra”, que investiga o registro, compra e venda de uma fazenda no interior do Pará em 2018. As investigações apontam que um documento deu posse para um homem e uma senhora, que já estava morta há quinze anos.

Além das prisões, foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão na região metropolitana de Belém e em Santarém Novo. Um suspeito continua foragido. Os presos foram apresentados na Delegacia Geral, que fica na avenida Magalhães Barata, em Belém.

Segundo as investigações, o terreno de 365 hectares teria sido adquirido de forma fraudulenta e comercializado sucessivas vezes. Entre as irregularidades estão falsificação de documento e associação criminosa.

A Polícia recebeu a denúncia em dezembro de 2020 e constatou irregularidades na compra e venda sucessiva do terreno, que é avaliado em R$2 milhões, chegando a ser comercializado por R$300 mil.

O delegado geral da PC Walter Resende informou que esta ainda é a primeira fase da operação e que ainda devem ser colhidos depoimentos das pessoas presas para tentar encontrar outros envolvidos na fraude.

Por G1/PA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *