De acordo com a polícia, a suspeita tinha passagens por outros crimes. Ela deve responder por tentativa de homicídio. (Reprodução / Correio de Carajás)

Uma mulher de 32 anos foi presa na madrugada de domingo (18) suspeita de atear fogo e esfaquear o ex-companheiro em Marabá, região sudeste do Pará. A polícia disse que a mulher teria invadido a casa da vítima quando o crime ocorreu. Ainda não se sabe o motivo do crime.

O diretor da 21ª Seccional Urbana de Polícia e delegado interino Élcio de Deus contou que a suspeita quebrou a porta da residência do ex-companheiro junto com outros pertences. Isso tudo teria acontecido por volta de 3h. 

A mulher procurou pela vítima, mas não o achou no imóvel. Ele chegou somente após alguns momentos. A suspeita teria saído da casa e voltado com 1 litro de gasolina.

Utilizando um isqueiro, ela tentou incendiar o rapaz, mas ele conseguiu se defender. 
Foi então que a suspeita foi até a cozinha, pegou uma faca, e atacou o ex e a atual companheira dele. 

A suspeita tentou fugir, mas foi localizado pela Polícia Militar (PM), após informações disponibilizadas pelo Núcleo Integrado de Operações (NIOP). A mulher permanece à disposição da Justiça e deve responder pelo crime de tentativa de homicídio. 

Relembre outros casos 

Raimundo Nonato dos Santos, conhecido como “Meia-Noite”, foi preso de atear fogo na própria companheira e na amiga, Sônia Maria Vieira.

O caso aconteceu na noite do dia 5 de dezembro, no Assentamento Recanto da Serra, região do Bairro Tropical, em Parauapebas, sudeste do Estado. A companheira dele, Edinalda Conceição, teve 75% do corpo queimado e está em estado grave. A amiga dela, Sônia Vieira, também saiu bastante queimada do episódio.

Outro caso que também chamou atenção ocorreu no dia 26 de abril deste ano em Pacajá, também no sudeste do Pará. O jovem Marcone Felipe dos Santos foi vítima de uma tentativa de homicídio. Ele sofreu várias queimaduras pelo corpo, depois que seu algoz, identificado como Warley Francisco de Souza, supostamente jogou álcool e tocou fogo em Marcone. Warley contou aos policiais que tinha uma rixa antiga com Marcone. 

Por: Correio de Carajás.

Comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *