Edna Freitas Pimentel foi morta a tiros na manhã de domingo (05), por um suposto “tribunal do crime”, na zona rural de Igarapé-Miri, nordeste do Pará. Segundo a polícia, a mulher foi morto com vários tiros, suspostamente por ter enfurecido criminosos locais. 

O crime, que assustou moradores, aconteceu na Vila de Santa Maria do Icatu, comunidade localizada entre a rodovia PA-151 e o rio Meruú-Açu. Segundo testemunhas, Edna estava em casa quando criminosos invadiram o local e lhe levaram para a área do lixão da comunidade, onde ela foi executada.

O motivo do crime seria o fato de que os criminosos desconfiarem que a vítima passava informações para as autoridades. 

Em relatos, moradores contam que vivem sob constante pânico e medo, por conta de uma quadrilha composta por mais de trinta criminosos que atua na região. A mulher não seria a primeira vítima dos criminosos na comunidade, segundo os moradores.

O corpo da vítima foi removido do local pela própria família e levado para Cametá. A Polícia Civil segue apurando o caso para tentar identificar e prender os bandidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *