Foto:Reprodução / Facebook

Uma estudante identificada como Juliana Souza, mãe da criança Maria Júlia, de 8 meses, usou as redes sociais pra fazer um desabafo.

Na publicação, a jovem diz que foi ameaçada de expulsão pela direção da Universidade Paulista (Unip), de Paragominas, no sudeste paraense, por levar a filha para as aulas.

Juliana conta que tentou deixar a filha com o pai, para ver como seria a sua adaptação, mas quando chegava em casa, via a menina com o “rosto todo vermelho e desesperada, chorando muito”.

A jovem conta que passou a levar a filha para a Universidade, momento em que começam “os constrangimentos por parte da direção da Universidade”.

Segundo a Juliana, ela foi proibida de levar a filha para as aulas e que se continuasse fazendo, “poderia até ser expulsa da instituição”.

O argumento usado pela direção, segundo a estudante, é de que “é proibido levar bebê para a sala de aula” e que “tem uma lei que ampara isso”.

A mãe encerra o relato lamentando sobre a impossibilidade de prosseguir com os estudos pelo fato da filha não poder estar com ela.

“A minha filha não dá um ‘ai’ na sala, sempre dorme, é uma criança tranquila. Gente, eu só quero ter o direito de levar a minha bebê, que ainda mama, sem ser constrangida e oprimida por eles. Eu só quero ter o direito de estudar e me formar como qualquer outra pessoa sem filhos!”, pede Juliana.

*Com informações DOL.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *