Crédito: Agência Petrobras

A Justiça determinou que o jornal Diário do Pará retire de seu site no prazo de 24 horas, várias reportagens publicadas com informações falsas e caluniosas citando contratos pela empresa G.M, Serviços e Comércio e Representação, de propriedade da empresária Missora Yamada.

A decisão foi assinada pelo juiz Gláucio Arthur Assad, titular da 1ª Vara Cível e Empresarial de Ananindeua, que concedeu liminar em Ação de Indenização por Dano Moral e Material, cumulada com Cumprimento de Obrigação de Fazer, solicitada pela empresa.

O pedido foi requerido pela advogada Joseane Sousa, que representa a empresária Missora Yamada. Em caso de descumprimento da decisão, o juiz fixou multa diária de R$ 500,00 até o limite de R$ 20.000,00.

Entenda o caso

Em março de 2020 a empresa da área de prestação de serviços e representação no Estado do Pará, firmou com a Prefeitura Municipal de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, a venda de dez respiradores pulmonares, no valor unitário de R$ 65 mil. Entretanto, o jornal Diário do Pará, publicou que a Prefeitura teria comprado os respiradores mais caros do Brasil, acusando de ter feito compras superfaturadas.

A decisão foi assinada pelo juiz Gláucio Arthur Assad, titular da 1ª Vara Cível e Empresarial de Ananindeua, que concedeu liminar em Ação de Indenização por Dano Moral e Material, cumulada com Cumprimento de Obrigação de Fazer, solicitada pela empresa.

O pedido foi requerido pela advogada Joseane Sousa, que representa a empresária Missora Yamada. Em caso de descumprimento da decisão, o juiz fixou multa diária de R$ 500,00 até o limite de R$ 20.000,00.

Entenda o caso

Em março de 2020 a empresa da área de prestação de serviços e representação no Estado do Pará, firmou com a Prefeitura Municipal de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, a venda de dez respiradores pulmonares, no valor unitário de R$ 65 mil. Entretanto, o jornal Diário do Pará, publicou que a Prefeitura teria comprado os respiradores mais caros do Brasil, acusando de ter feito compras superfaturadas.

Por Roma News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *