Crédito: Divulgação

O julgamento de Clevyson Erick Sousa da Silva, acusado de envolvimento no assassinato da jovem Mayara da Silva Martins, 19 anos, ocorrido em julho de 2016, foi encerrado na tarde desta quarta-feira, 25, com o júri acatando a tese da Promotoria de Justiça, absolvendo o réu por falta de provas.

Ao todo, 10 réus estão envolvidos neste caso. Somente Clevyson foi julgado. Os demais entraram com recursos em outras instâncias contra a sentença de pronúncia.

Entenda

Em julho de 2016, a jovem Mayara da Silva Martins, 19 anos à época, foi torturada e executada nas matas do Parque Ambiental do Utinga. As imagens da violência foram filmadas com um celular por um dos envolvidos e compartilhadas nas redes sociais, provocando grande repercussão. Outros nove acusados de participação no homicídio foram presos.

O julgamento de Clevyson começou na terça-feira, 24, com a oitiva de seis testemunhas, sendo três de defesa e três de acusação. Das oito testemunhas arroladas, duas faltaram.

Na época do crime, Clevyson foi acusado de homicídio qualificado por motivo torpe e recurso que impossibilitou a defesa da vítima, associação criminosa e tortura.

Por: TJ-PA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *