A Justiça do Pará condenou o ex-prefeito Itonir Tavares (PR) de Jacundá, sudeste do Pará, a suspensão de direitos políticos por três anos e bloqueio de bens a pagamento de multa.

Itonir Tavares deverá pagar multa civil equivalente a dez vezes o valor da remuneração recebida como prefeito e teve bloqueados quatro automóveis. Os valores estão em duas contas bancárias do réu.

Segundo o Ministério Público do Pará (MPPA), Itonir é alvo de uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa ao demitir 247 servidores contratados temporariamente nas secretarias de Saúde, Educação e Administração do município.

O MPPA alega que o desligamento foi feito de maneira informal e sem aviso prévio, segundo ação movida pela promotoria de Justiça de Jacundá. A sentença saiu na última terça (30).

De acordo com a denúncia, Itonir Tavares alegou que havia inchaço nos salários e que o município teria sofrido reduções nos repasses, diminuindo receita, o que justificaria a redução no quadro de servidores. “Contudo, alguns trabalhadores com apadrinhados políticos teriam permanecido em cargos, enquanto servidores que não possuíam essa “proteção” foram demitidos”, aponta.

A Justiça já havia decidido suspender demissões e bloqueou R$112 mil em ativos financeiros do prefeito. Na nova sentença, a Justiça julga procedente a ação do MP, condenando o réu por conduta vedada previsto na lei eleitoral

Por G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *