Crédito: Correio De Carajás

Sebastião Santana da Silva, mais conhecido como “Ba”, de 51 anos, morreu no início da noite desta terça-feira (9) ao se envolver em uma briga de bar com Matheus Carvalho Conceição, o Matheusinho, que saiu da confusão ferido e preso. 

Dois vídeos que circulam em redes sociais mostram Matheusinho agredindo Sebastião e depois sendo agredido por um homem ainda não identificado.

Reprodução/ Correio de Carajás

Conforme a Polícia Militar, por volta das 18h30, uma guarnição passava próximo à Rua 31 de Dezembro quando avistou aglomeração de pessoas em um bar. Quando os policiais se aproximarem, foram informados por diversas pessoas sobre a briga que havia sido protagonizada por Sebastião e Matheusinho.

Sebastião foi encontrado caído no chão, bastante ensanguentado. A alguns passos dele estava Matheus, também sangrando, mas em estado menos grave. As testemunhas informaram que os dois iniciaram uma discussão, bastante embriagados, e que Matheusinho conseguiu derrubar Sebastião. Em seguida, ele teria utilizado um taco de sinuca para agredir a vítima com vários golpes na cabeça.

Sebastião morreu assim que chegou no Hospital Municipal

Familiares de Sebastião o levaram até o Hospital Municipal, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu. Matheus foi detido e também encaminhado à casa de saúde, onde foi atendido por conta de lesões e cortes no rosto e cabeça, além de escoriações na região do joelho.

Matheusinho foi encaminhado para a delegacia após passar pelo atendimento médico

Testemunhas relataram aos militares que ele foi agredido por outras pessoas que utilizaram pedaços de pau na tentativa de defender Sebastião. Uma dessas pessoas aparece em vídeo efetuando golpes.

Os militares tentaram questionar Matheusinho sobre o ocorrido, mas devido ao estado de embriaguez ele proferia apenas palavras desordenadas e confusas. O taco de sinuca utilizado no assassinato foi apreendido e apresentado junto do acusado na Delegacia de Polícia Civil, onde Matheus foi autuado em flagrante por homicídio

Por: Correio De Carajás



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *