Flávio Rodrigues Porto, o “Flavão”, acusado de contratar um pistoleiro para assassinar o prefeito de Tucuruí, Jones William, morreu, na manhã desta quarta-feira (9), no Hospital Regional do Sudeste do Pará, em Marabá (Divulgação/ portal Debate Carajás)

Flávio Rodrigues Porto, o “Flavão”, acusado de contratar um pistoleiro para assassinar o prefeito de Tucuruí, Jones William, morreu, na manhã desta quarta-feira (9), no Hospital Regional do Sudeste do Pará, em Marabá.

O suspeito sofreu um atentado à bala, em 17 de fevereiro de 2022, por volta de 10 horas, no Trevo da Vila Tucuruí, em Novo Repartimento. “Flavão” trafegava em uma motocicleta acompanhado de Winndas Costa da Silva. Dois homens, em outra moto, se aproximaram e desferiram vários tiros nas vítimas. E, em seguida, fugiram do local do crime sem deixar pistas.

Winndas Silva, morador de Novo Repartimento, morreu no local do atentado. Baleado várias vezes, Flávio Porto foi socorrido, em estado grave, pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). As primeiras informações indicam que Flávio contraiu uma infecção no local da cirurgia e a bactéria se espalhou pelo corpo, o que causou a morte dele.

Flávio Porto era natural da cidade de Rondon do Pará. Na época do crime, trabalhava como gerente da fazenda do empresário José David Lucas, assassinado em Tucuruí e apontado como intermediário na morte do prefeito, assassinado durante a fiscalização de uma obra, no dia 25 de julho de 2017. 

Por: Portal Debate Carajás.

Comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *