Reprodução

Abmael Pantoja Ferreira, de 32 anos, mais conhecido como Baé, foi morto a tiros na noite desta quarta-feira (07), no bairro de Águas Brancas, em Ananindeua. O homem foi assassinado por volta das 21h, enquanto estava sentado, jogando cartas, como amigos na travessa Dois de Junho. O assassino chegou e fugiu do local caminhando, o que chamou a atenção dos moradores, já que não é comum o atirador abrir mão de um veículo para cometer esse tipo de crime, com características de execução.

Segundo informações do 6º Batalhão de Polícia Militar (BPM), Abmael estava jogando o carteado com um vizinho quase na frente de sua casa quando um homem chegou, usando um boné e uma máscara de tecido – do tipo usada para evitar o contágio pelo coronavírus – para dificultar de ser identificado. Chamando o homem pelo apelido Baé, o mascarado se aproximou, o que fez com que Abmael se levantasse, derrubando mesa, cadeira e cartas, e corresse para dentro de casa.

O assassino seguiu correndo atrás dele, e invadiu a residência, disparando o tempo todo. Abmael tombou e dentro de sua casa, sangrando até a morte no chão da sala, enquanto o assassino voltou para a rua e fugiu do local, caminhando, do mesmo jeito que chegou. De acordo com a PM, os peritos do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves determinaram que a vítima foi morta por três ferimentos causados por arma de fogo. 

Nas redes sociais, parentes de Abimael lamentaram a morte dele, fato que doeu mais da família porque um irmão de Baé também foi morto recentemente de forma violenta. Ainda não se sabe o que pode ter motivado o assassino a tirar a vida do homem, mas a PM informou que ele tinha uma passagem por roubo, o que pode ter ligação com o caso. O homicídio segue sendo investigado pela Polícia Civil.

Por: O LIberal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *