Os eleitores de Goianésia do Pará voltarão as urnas no dia 3 de outubro para escolher novamente o chefe do Poder Executivo do município. A eleição suplementar terá quatro candidatos na disputa, depois que o vencedor de 2020 não pode assumir o cargo.

A empresária Gilmara Paulucio, do Cidadania, tenta romper um ciclo masculino e se eleger a primeira prefeita de Goianésia do Pará. Gilmara é a primeira mulher a concorrer ao cargo no município vizinho.

Os outros três candidatos são: Acácio Rodrigues Barros, do Patriota, Francisco Davi Leite Rocha, MDB, e Francisco Eduardo Oliveira Silva, do Solidariedade.

Em Goianésia, 21.409 eleitores estão aptos a irem as urnas em outubro. Em novembro de 2020 pouco mais 16 mil deles compareceram para votação. A quantidade de não votantes foi de 24%, cerca de 5.300 eleitores na eleição passada.

Gilmara terá que lidar também com outro desafio. O eleitorado feminino é um menor que o masculino. De acordo com dados do TSE, 52,5% são homens e 47,5% mulheres.

Embora nas faixas etárias onde estão concentradas a quantidade maior de eleitores, as mulheres sejam maioria. Os próximos 48 dias serão ser decisivos para o eleitor definir em quem depositará o voto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *