(Foto: divulgação TV Liberal)
(Foto: divulgação TV Liberal)
(Foto: divulgação TV Liberal)

Cerca de 500 servidores temporários da prefeitura de Marabá, no sudeste do Pará, devem ser desligados das secretarias municipais que estão atuando. As 23 secretarias da cidade têm até a próxima terça-feira (4) para apresentar a lista com os nomes dos servidores para serem exonerados. Além do corte dos funcionários, a prefeitura também pretende reduzir gastos com combustíveis, locação de máquinas, pagamento de diárias, viagens e redução de salários. A medida para a redução de custo passa a valer a partir de 1° de agosto.

Marabá possui mais de 10 mil servidores públicos, sendo cerca de 2.500 contratados. No mês de junho de 2015, a prefeitura teve um gasto de mais de R$ 28 milhões com a folha de pagamento.

Segundo o secretário de administração, Admir Martins, o ajuste é essencial devido a perda de rendas no município. “O FPM [Fundo de Participação dos Municípios] desse mês caiu em torno de R$ 1,1 milhão; a arrecadação própria ficou em torno de R$ 1,6 milhão; o ICMS em torno de R$ 500 mil… Só aí já vai para R$ 3,2 milhões. Diante dessa perspectiva, a prefeitura começou a fazer um estudo para ver como a gente ia se comportar diante dessa situação. Em dezembro nós vamos fazer uma avaliação para ver como vamos redefinir esse processo a partir de janeiro de 2016”, explica Martins.

Ainda de acordo com a administração de Marabá, as secretarias que terão maior redução serão as seguintes: educação, saúde, obras e serviços urbanos, pois estas têm mais servidores contratados. A secretaria de educação tem 1.226 funcionários contratados e a de saúde 305. As demais secretarias, juntas, somam 823 servidores sem concurso público. Além desses, a prefeitura tem mais 604 cargos comissionados.

A notícia de redução do quadro de funcionários deixou as pessoas preocupadas. O medo é que os serviços oferecidos à população fiquem prejudicados. “Eu acho que a população não tem culpa de tudo isso, então os maiores prejudicados somos nós”, afirmou a dona de casa Leudiane Sulva.

 

Via G1 PA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *