A menina sofria todo dia de maus-tratos – Crédito: Reprodução

Uma criança de apenas nove anos foi resgatada por moradores de Maracanã, após sofrer torturas, cárcere e violência sexual, segundo o boletim de ocorrência realizado pelas pessoas que a encontraram na noite de sábado, 17.

A garotinha foi resgatada em situação deplorável, aparentando desnutrição, com  feridas por todo o corpo, cabeça raspada e muito magra. Na delegacia, a ocorrência foi registrada como estupro de vulneravel, maus-tratos e abandono material de incapaz.

A menina foi resgatada por pessoas da comunidade do bairro onde ela estava morando, de acordo com o boletim de ocorrência e de vídeos que circulam nas redes sociais. Dois homens, resgataram a menina e brigaram com outro homem, que também estaria tentanto violentar a criança.

Muito assustada, chorando, ela conta que era agredida com chicote pelo casal onde ela morava e mostra as marcas das feridas nos braços,pernas, cabeça, rosto e até no olho. A situação absurda causou espanto nas pessoas que a socorreram, dado o nível de maus-tratos da garotinha.  

Eles acionaram a polícia e contaram que por volta das 4 h da madrugada encontrada a criança sem roupa, apenas de calcinha, deitada no chão, com vários hematomas. A criança contou que seu tio a teria colocado para fora da casa. Além do tio, um homem aparentando mais de 30 anos, suposto irmão da vítima a violentava sexualmente.

A Polícia Civil e Militar prenderam o casal de supostos tios da vítima em flagrante. José Aliel Souza da Costa e sua mulher Ilda do Espirito Santo, estariam com a responsabilidade de cuidar da menina, após a mãe apresentar problemas de saúde e não poder criar a garotinha. 

Em vez de cuidar, eles praticavam todo tipo de maus tratos à criança, chegando ao absurdo de expulsar a criança de casa e obrigá-la a dormir na rua. Os dois estão presos na delegacia local.

O Conselho Tutelar foi acionado e em seguida a Promotoria de Justiça, que levaram a criança ao hospital municipal, onde ela se encontra em tratamento de saúde e para providências do exame de corpo de delito.

Reprodução/ Roma News

Vítima também do Estado e da rede de saúde

Além de ter sido violentada em todos os seus direitos de criança, espancada, violentada sexualmente, faminta, abandonada, a menina foi vítima também de profissionais de saúde desrespeitosos no hospital municipal de Maracanã. Imagens da criança sendo atendidas na unidade de saúde foram divulgadas por grupos de whatsapp de funcionários do hospital e de seus familiares. 

Pior mesmo foram policiais que resgataram a menina e divulgaram os vídeos da criança seminua, expondo o boletim de ocorrência com nome e idade da vítima, mostrando seu rosto, corpo sem nenhum pudor em diversos grupos de whatsapp, sem nenhuma preocupação em preservar a pequena vítima de tão vil violência.

A Promotoria de Justiça de Maracanã investiga o caso, inclusive, o vazamento das imagens da pequena vítima.

Reprodução/ Roma News

Este é o homem encontrado tentando violentar a criança e que diz ser irmão dela

Por: Roma News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *