Foto: Divulgação

O taxista Gilberto Sindor Silva, de 44 anos, teve sua casa furtada, na madrugada entre sábado (14), e domingo (15), enquanto trabalhava em Parauapebas. A vítima compareceu na manhã de segunda-feira (16) na 20° Seccional Urbana de Polícia Civil para registrar Boletim de Ocorrência.

“Levaram tudo da minha casa, até o cheiro verde da horta”, lamenta o taxista Gilberto Sindor Silva, 44 anos, ainda em estado de choque após ter a casa furtada. O taxista mora há seis anos no Bairro Vitória e relata que nunca aconteceu algo parecido.

“Eu saí às 18h de ontem (sábado) para trabalhar durante o show, mas antes fui à igreja e só voltei para casa na madrugada, às 3h30. Cheguei e vi as portas abertas com tudo bagunçado, tinham levado minhas coisas”, conta Gilberto, que mora sozinho no endereço. 

As portas estavam abertas, mas não tinham sinais de arrombamento. O taxista contabilizou o prejuízo e conta que foram levados dois televisores de 21 polegadas, receptor, ferro elétrico, liquidificador, espremedor de laranja, sanduicheira, calçados, perfumes, R$ 225, a documentação do veículo, roupas pessoais, roupas de cama, ventiladores e panelas. Além disso, nem a horta de Gilberto foi poupada.  

Um dos vizinhos informou à vítima que ouviu um barulho de carro chegando e saindo da casa, mas afirmou não ter visto o veículo. Gilberto faz um apelo para quem furtou a residência. “Eu preciso que devolva meus pertences, eu comprei e paguei, graças a Deus não roubei. Esse cara que fez isso é muito mau. A gente luta, a gente trabalha, o cara chega fazendo uma coisa dessas. É uma covardia muito grande”, lastima. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.