Balconista pode ter sido morto no lugar de cliente em Breu Branco
Foto: Divulgação

Éder Carlos Silva de Souza, de 32 anos, balconista de uma lanchonete, pai de família e evangélico, morreu com um tiro na cabeça, no sábado (8), na cidade de Breu Branco, região sudeste paraense.

Segundo informações o balconista foi morto enganado. Um desconhecido pretendia matar o motorista Joel da Silva Rosa, que também foi baleado, mas escapou.

Foto: Reprodução

Entenda o caso

Na noite do sábado, por volta das 23h, o motorista Joel Rosa chegou à lanchonete de um terminal rodoviário Manoel Onofre Sobrinho Bilek, no centro da cidade de Breu Branco, ele pediu para que o atendente Éder Carlos servisse uma água de coco. Em seguida chegou um desconhecido, que permaneceu por alguns minutos ao lado do atendente e do cliente.

Em seguida o atirador desconhecido sacou uma arma de fogo e efetuou cinco disparos contra Joel Rosa, um dos tiros acertou também o balconista, que estava no interior da lanchonete, e conversava com o cliente. Ambos foram atingidos com tiros na cabeça. Éder morreu no local, enquanto Joel foi atendido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

“Ouvi alguns tiros e quando olhei um homem corria com arma na mão”, contou uma das testemunhas. A cerca de cem metros da cena do crime estava o comparsa do atirador em uma moto, para onde o atirador correu. Os dois fugiram sem deixar pistas. Na ocasião havia pouco movimento no terminal rodoviário, o que facilitou a execução. A morte do balconista causou comoção nas cidade de Breu Branco e Tucuruí, onde residem os familiares da vítima.

Os crimes são investigados pelo delegado Filipe Nogueira. Ele não quis adiantar qualquer informação inerente aos crimes para não atrapalhar a investigação. 

*Com informações Correio de carajás.

loading...