Início Pará Abaetetuba Ex-prefeito de Abaetetuba, João de Deus denuncia ameaça de morte

Ex-prefeito de Abaetetuba, João de Deus denuncia ameaça de morte

3 Leitura min
1
0
85

O ex-prefeito de Abaetetuba e ex-deputado estadual João de Deus Ferreira, teria recebido ameaças de morte por telefone. Ao menos foi assim que ele definiu após receber uma ligação na quarta-feira, da semana passada. “Do outro lado da linha, um homem de voz grave falava: ‘olha, cara, tá te metendo onde não deve; te prepara, cuidado com tua vida…”

A ligação foi feita após o político ter participado de mais uma reunião, onde foram discutidas soluções para os ocupantes de uma área que seria reintegrada aos donos legais, em Abaetetuba, de acordo com determinação da justiça.

João de Deus acredita que as ameaças, que teriam sido parcialmente ouvidas em “viva-voz” por outra duas pessoas, têm relação com a participação nos movimentos sociais. “Essa nossa atuação, de convidar as famílias a continuar na luta pela moradia, acaba contrariando interesses escusos”. Ele registrou Boletim de Ocorrência e aguarda a apuração dos fatos.

João de Deus é filiado ao Partido Comunista do Brasil e, atualmente, ocupa a presidência da Federação das Entidades Comunitárias do Pará e a diretoria executiva da Confederação Nacional das Entidades e Associações Comunitárias das Áreas de Habitação Popular do Pará.

Nesta terça-feira 20, o assunto será exposto na Assembleia Legislativa do Pará, com um pronunciamento do deputado Lélio Costa, do PC do B. Há a previsão de coleta de assinaturas junto às entidades ligadas às causas sociais e aos direitos humanos e a composição de uma comitiva de parlamentares da Alepa para levar o fato ao secretário de segurança pública do estado, Luiz Fernandes Rocha.

(Com informações Naldo Araújo/Panorama)

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Cleyton Rogério
Carregar mais em Abaetetuba

Um comentário

  1. Theobaldo

    23 de Março de 2018 em 22:31

    É um absurdo que nessas cidades do norte as situações sejam resolvidas na a base de munições. Arsenal mal usado, empregado de forma errada. O sistema de penalidades falhos, as propinas, a falta de fiscalização preventiva é um caos sem fim. Seriamente é uma afronta para alguém que foi criado em uma dessas cidades do norte se ao sair para estudar em outro estado alguém pergunta: você ao se formar vai voltar para tua cidade no Pará. A resposta é: claro que não.

    Coementário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *