13º do Bolsa Família deve ser pago a 975 mil famílias do Pará
Benefício foi anunciado ontem pelo presidente Jair Bolsonaro para quem recebe até R$ 200 por mês. Valor será repassado em dezembro. (Foto: Divulgação)

O presidente da República, Jair Bolsonaro, anunciou ontem, em suas redes sociais, a criação do décimo terceiro salário para beneficiários do Programa Bolsa Família. A iniciativa faz parte das 35 ações propostas para os primeiros cem dias de governo. O cumprimento de todas as medidas foi anunciado em cerimônia no Palácio do Planalto. Segundo Bolsonaro, será possível destinar recursos para o décimo terceiro salário a partir de ações que combatem desvios de dinheiro público.

O valor será repassado em dezembro, no mesmo dia do repasse do mês, proporcionando aos beneficiários o maior poder de compra da história do programa. Com a medida, o orçamento Ministério da Cidadania terá um acréscimo de R$ 2,58 bilhões.

De acordo com o ministro da Cidadania, Osmar Terra, a iniciativa é também reflexo do aperfeiçoamento que vem sendo realizado no Bolsa Família – com ações como o pente-fino que combate fraudes em todo o país. “É dentro desse programa já otimizado que nós vamos ter um valor maior de recursos no orçamento. A parcela é muito importante, porque vai, certamente, ajudar as famílias mais pobres. Tem um significado enorme de valorização e garantia de continuidade do programa”, enfatizou Terra.

Hoje, o programa beneficia 975.420 famílias do Pará que recebem um benefício médio de R$ 200,05. O investimento geral é de R$ 195 milhões. Além do décimo terceiro salário, entre as 35 propostas para os cem primeiros dias de trabalho do Governo Federal figuram a extinção de 21 mil cargos e funções gratificadas; regras mais rígidas para a contratação de servidores; concessões e leilões de estradas, ferrovias, portos e aeroportos; encaminhamento da Nova Previdência e do pacote anticrime ao Congresso Nacional.

O BOLSA FAMÍLIA

O Bolsa Família é um programa que contribui para o combate à pobreza e à desigualdade no Brasil. Ele foi criado em outubro de 2003. Para ter o benefício, as famílias devem cumprir alguns compromissos, que têm como objetivo reforçar o acesso à educação, à saúde e à assistência social. Esse eixo oferece condições para as futuras gerações quebrarem o ciclo da pobreza, graças a melhores oportunidades de inclusão social.

As condicionalidades não têm uma lógica de punição; e, sim, de garantia de que direitos sociais básicos cheguem à população em situação de pobreza e extrema pobreza. Por isso, o poder público, em todos os níveis, também tem um compromisso: assegurar a oferta de tais serviços.

Por Diário do Pará

Você pode gostar de ver

Polícia prende três pessoas, entre elas um treinador de futebol, acusadas de abusos sexuais em Barcarena

As ordens de prisão foram cumpridas por policiais civis da Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e Adolescente (Deaca).

Lei exige a municipalização do trânsito no Pará

Especialista diz que prefeitos incorrem em improbidade caso não adotem as medidas.

Corpo do ex-governador Almir Gabriel é sepultado em Castanhal

Muita gente compareceu ao enterro de Almir Gabriel na tarde desta quarta-feira…

Empregos – Líder chinesa no mercado de veículos negocia instalação de fábrica no Pará | Portal Tailândia

A maior montadora de veículos leves do mundo pode ter uma fábrica…