Em toda a Região Norte serão 241 médicos atuando por intermédio do programa em 84 municípios.

médicos-provab-tailandia-pa_portal-tailandia

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha; a secretária de Estado de Saúde em exercício, Heloísa Guimarães, e o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, receberam nesta terça-feira, 12, em Belém, os médicos que atuarão no Pará pelo Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab). No total, 114 profissionais trabalharão durante 12 meses nas unidades básicas de Saúde de 34 municípios paraenses, cursando especialização em Saúde da Família e recebendo, por mês, uma bolsa federal no valor de R$ 8 mil. Em toda a Região Norte serão 241 médicos atuando por intermédio do programa em 84 municípios.

No Pará, os médicos atuarão em Abaetetuba, Acará, Ananindeua, Augusto Corrêa, Bannach, Barcarena, Belém, Benevides, Cametá, Canaã dos Carajás, Castanhal, Colares, Conceição do Araguaia, Curuçá, Igarapé-Açu, Limoeiro do Ajuru, Mãe do Rio, Medicilândia, Muaná, Novo Repartimento, Óbidos, Parauapebas, Portel, Redenção, Santa Bárbara, Santarém, Santo Antônio do Tauá, São Félix do Xingu, São João da Ponta, São Miguel do Guamá, Soure, Tailândia, Tucuruí e Vigia.

Oriundos dos cursos de Medicina da Universidade Federal do Pará (UFPA) e da Universidade do Estado do Pará (Uepa), os profissionais vão prestar o serviço e ao mesmo cursarão uma pós-graduação em Atenção Básica, sob a supervisão de instituições de ensino superior e acompanhamento dos gestores locais, além de cursarem aulas teóricas ministradas por meio de Ensino a Distância (EAD) pela Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde (Una-SUS).

No Pará, a supervisão será feita por professores dos cursos de Medicina destacados pela UFPA e Uepa, que também serão remunerados com bolsa federal no valor de R$ 4 mil. Ilma Pastana, coordenadora das ações do Provab pela Uepa, explica que essa avaliação se dará de forma trimestral e de três maneiras: pelo supervisor, que vale 50% da nota, pelo gestor e pela equipe na qual ele atuará (30%) e por autoavaliação (20%). Junto com Ilma, atuará também a professora de Atenção Integral à Saúde, Socorro Castelo Branco, da UFPA.

O cumprimento de 32 horas práticas e oito horas teóricas por semana, incluindo 30 dias de descanso, está no regulamento do Provab, explicado na ocasião pelo secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Mozart Sales. Os médicos que cumprirem as atividades estabelecidas pelo Programa e receberem nota mínima (sete) terão pontuação adicional de 10% nos exames de Residência Médica, conforme resolução da Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM).

A secretária de Estado de Saúde em exercício, Heloisa Guimarães, que no ato também representou o governador do Estado em exercício, Helenilson Pontes, destacou a aproximação do Ministério com o Pará muito em função de sua singular simetria e das demandas peculiares na Saúde Pública, por conta do deslocamento, sobretudo nas regiões insulares. Heloísa, que é cardiologista, ressaltou ainda o empenho do Provab em promover a aproximação entre as universidades e o cotidiano da Atenção Básica. Segundo ela, isso se refletirá num dos objetivos principais do SUS, que é prevenir doenças por meio da vacinação e do controle da hipertensão e das diabetes. A medida, por exemplo, pode gerar menor impacto da ocupação de leitos em serviços de Alta Complexidade, como UTI’s e cirurgias.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, acredita que o Provab trará uma nova visão de vida a quem passará por essa experiência. Segundo ele, essa iniciativa com o Ministério da Educação vem enfrentando um dos maiores desafios impostos a quem é gestor no SUS: alocar médicos para cuidar da população que mais precisa, nas áreas mais pobres e vulneráveis, seja nas capitais ou zonas rurais, incluindo as ilhas, comuns na geografia do Pará. Ainda segundo o ministro, o programa cria condições favoráveis que beneficiam municípios e ao mesmo tempo aperfeiçoam o conhecimento e priorizam a medicina familiar.

Os médicos participantes terão acesso às ferramentas do Telessaúde Brasil Redes, programa do Ministério da Saúde que promove a orientação dos profissionais da Atenção Básica, por meio de teleconsultorias com núcleos especializados, localizados em instituições formadoras e órgãos de gestão. Outra ferramenta disponível, com acesso gratuito, é o Portal Saúde Baseada em Evidências, plataforma que disponibiliza um banco de dados composto por documentos científicos, publicações revisadas e outras ferramentas, como calculadoras médicas e de análise estatística, que auxiliam a tomada de decisão no diagnóstico, tratamento e gestão.

A cerimônia de acolhimento aos médicos do Provab aconteceu no Centro de Eventos Benedito Nunes, no campus da Universidade Federal do Pará (UFPA), no Guamá. Participaram ainda do ato o secretário de Atenção à Saúde, Helvécio Magalhães; o vice-reitor da UFPA, Horácio Schneider, e o secretário de Saúde do Município de Belém, Joaquim Ramos. De lá, o mininstro e as demais autoridades presentes seguiram de barco para a Unidade de Saúde da Ilha do Combu, onde Alexandre Padilha ministrou aula inaugural sobre Atenção Básica.

 

Portal Tailândia – o maior portal de notícias da região.

Para acompanhar mais notícias de Tailândia, Curta o Portal Tailândia no Facebook: facebook.com/portaltailandia.com.brSiga também o Portal Tailândia no Twitter e por RSS.

 

Agência Pará, com informações da Assessoria de Comunicação do Ministério da Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *