O site hackeado afirma que 2.000 pessoas desapareceram no Rio em 2012.

site-pmdb-hackeado-pedreiro-amarildo

Foto da tela do site do PMDB hackeado nesta segunda-feira (12) (Foto: reprodução)

O site oficial do PMDB foi invadido nesta segunda-feira por um hacker que se diz membro do grupo Anonymous. A página habitual foi substituída por uma mensagem direcionada ao governador do Rio, Sérgio Cabral, que indaga onde está Amarildo Dias de Souza. O ajudante de pedreiro e morador da comunidade da Rocinha desapareceu em 14 de julho após ser levado por recrutas da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) à sede da unidade, no alto da favela.

O autor da invasão se identifica como “sh4d0w” e acusa policiais da UPP de sequestrar Amarildo. A página exibe uma imagem usada como logo pelo grupo Anonymous e um vídeo com diversos depoimentos de pessoas que questionam o desaparecimento. Todas as imagens –filmadas em 22 de julho, dia em que o papa chegou ao Brasil– mostram manifestantes que participaram de protesto na cidade do Rio de Janeiro.

O site ainda afirma que 2.000 pessoas desapareceram no Rio em 2012. No pé da página, o hacker posta os seus perfis nas redes sociais e faz agradecimentos.

CABRAL

Sérgio Cabral tem sido alvo de uma série de protestos no Rio e em São Paulo que pedem sua renúncia, opção descartada pelo governador. Devido às pressões, o peemedebista desistiu de utilizar diariamente um helicóptero do Estado para percorrer os menos de menos de 10 quilômetros que separam sua casa do Palácio Guanabara, ambos na zona sul da capital fluminense.

A Folha revelou que o gasto anual com operações aéreas da Subsecretaria Militar, responsável pela frota que atende as autoridades estaduais, é de R$ 9,5 milhões, incluindo combustível, seguro e aula para pilotos. Sete helicópteros atendiam ao governador, vice, secretários e presidentes de autarquias estaduais.

Em junho, o procurador-geral de Justiça do Rio, Marfan Martins Vieira, instaurou procedimento para apurar o uso dos helicópteros. De acordo com a revista “Veja”, as aeronaves transportaram os filhos de Cabral, babás e até o cachorro da família, Juquinha. Também foram usadas, segundo a reportagem, por empregados pessoais do governador em viagem à casa de veraneio do político.

SUMIÇO

Amarildo foi levado em um dia em que estavam queimadas as câmeras de segurança localizadas diante da sede da UPP. Também não funcionava o GPS do carro policial usado para transportar o ajudante de pedreiro. A família de Amarildo diz acreditar que ele está morto.

[divide style=”2″]

Para acompanhar mais notícias de Tailândia, Curta o Portal Tailândia no Facebook facebook.com/portaltailandia.com.brSiga também o Portal Tailândia no Twitter e por RSS.

Via, FOLHA

COMPARTILHE NO FACEBOOK E TWITTER

Comentário
  1. Não confio nessas informações passadas por hackers que se julgam “os caras”, mas na realidade estão agindo de forma ilegal e brincando com coisa séria. Esse tipo de atitude não traz nenhum tipo de mudança.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.