Crédito: Agência Brasil

Em 2022, o salário mínimo vai impactar alguns benefícios do Governo Federal, pois o pagamento de algumas categorias é sempre baseado no valor do piso nacional. A projeção inicial é que o salário mínimo seja de R$ 1.147, um reajuste de 4,3% em relação aos R$ 1.110 de 2021. O valor é baseado na inflação do ano anterior à implementação, por isso, está sujeito a mudanças até dezembro. A projeção foi apresentada pelo Instituo Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Na prática, o salário mínimo em 2022 não terá aumento real, quando há reajuste acima da inflação, o acréscimo apenas corresponde o indicado pela inflação vigente. Os benefícios afetados serão o seguro-desemprego, benefícios vinculados ao INSS e o PIS/PASEP.

O seguro-desemprego, destinado principalmente a trabalhadores formais demitidos sem justa causa, assim como pescadores profissionais durante o período de defeso e pessoas resgatadas de situação análoga à escravidão também têm direito. Para os últimos dois grupos, o valor do benefício é fixado no valor de um salário mínimo. Ou seja, em 2022, o valor será de R$ 1.147.

Outros benefícios impactados serão os do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), pois estima-se que cerca de 65% das pessoas recebam o piso nacional. A alteração é válida para benefícios como auxílio-doença, pensão por morte e BPC (Benefício de Prestação Continuada), por exemplo. A mudança altera ainda o teto do INSS, que deve passar de R$ 6.351,20 para R$ 6.624,30, e o valor limite levado à Justiça para R$ 68.820, que equivale a 60 salários mínimos.

Em relação ao PIS/PASEP, os novos valores devem ficar entre R$ 95 e R$ 1.147. Este benefício se baseia no tempo de trabalho durante o ano vigente. Para fazer o cálculo do que se tem direito, é só multiplicar o valor mínimo, de R$ 95, pelos meses trabalhados.

Por: Metrópoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *