Uma nova vítima de assédio e abuso sexual supostamente cometidos pelo padre Delson Zacarias dos Santos, 47 anos, procurou o Metrópoles para contar os momentos de pânico vividos durante as investidas do pároco.

De acordo com o relato, o religioso usava a desculpa de oferecer “doce de banana” para atrair coroinhas que integravam um grupo do qual ele mantinha proximidade. As denúncias fizeram a Arquidiocese de Brasília afastá-lo de suas funções.

De acordo com o servidor público, que atualmente tem 31 anos, o assédio ocorreu quando ele tinha entre 14 e 15 anos, durante o tempo em que frequentava a igreja no Riacho Fundo pela qual o padre era responsável. Em uma noite, em 2004, o padre passou de carro na frente da casa do então adolescente. Ele buzinou e fez o convite. “Minha mãe, que é muito católica e frequentava aquela igreja, avisou que o padre Zacarias estava me chamando. Quando cheguei do lado de fora, ele me falou para entrar que iríamos até a casa dele pegar um doce de banana que ele havia feito para minha mãe”, lembrou.

Chegando à casa do pároco, a atitude dele mudou, segundo a vítima. O religioso o chamou para o quarto e fez uma pergunta direta. “Ele quis saber se eu tinha o costume de me masturbar. Respondi que sim, achando que ele fosse me corrigir. Depois, pediu que eu tirasse a blusa, pois queria ver se eu era magrinho. Em seguida, pediu para ver minhas ‘coxinhas’. O padre foi além e pediu para que eu tirasse o short (…) Naquele momento, fiquei com o corpo todo tremendo, mas tive a reação de dizer que queria ir embora. Ele, então, me levou de volta”, contou.

Informações de Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *