Maior produtor de raiz de mandioca do país, o município de Acará, no nordeste do Estado, comemorou 137 anos com uma grande programação

O ponto alto da programação foi a tradicional “farinhada”, uma competição que reúne os produtores locais para ver quem produz a melhor farinha

A festa teve por tema principal aquele que é o produto de maior importância para a economia local. Com o apoio do Governo do Estado, por meio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), o Acará Fest congregou o XVII Festival da Mandioca e a XII Feira Agrícola. Cerca de 10 mil pessoas prestigiaram o evento.

A programação teve início com o aniversário da cidade, no último dia 19, e foi toda realizada na praça central Herminia Rocha. O ponto alto da programação aconteceu na manhã de domingo, 22, com a tradicional “farinhada”, uma competição que reúne os produtores locais para ver quem produz a melhor farinha. Este ano concorreram produtores rurais de quatro comunidades assistidas pela Emater: São Raimundo, Nossa Senhora das Graças, Papaquara e a Associação do Cravo, cada equipe formada por quatro produtores.

A equipe vencedora deste ano foi a comunidade São Raimundo, que levou um motor “catitu”, uma prensa hidráulica e dois fornos. A avaliação foi feita com base em cinco critérios: higiene na produção, aparência, qualidade, granulometria e paladar. Cerca de 300 quilos de mandioca foram utilizados pelos produtores. Ao final da competição, foram produzidas mais de 60 kg de farinha, parte utilizada na degustação e outra comercializada.

A XII Feira Agrícola trouxe 16 estandes montados para a exposição e venda dos produtos rurais de 18 comunidades do município. Foram apresentadas produções de biojoias; artesanatos em sabão de tucupi, patchouli e em tecidos; artigos de higiene e limpeza, panificação, cestos de guarumã, comidas típicas, subprodutos do açaí; hortaliças, mel, além de doces e compotas.

Produção – De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Emater, a produção anual de mandioca em Acará é, em média, de cerca de 400 mil toneladas, sendo considerado o principal município produtor do país. Ainda segundo os mesmos dados, o Pará é o maior Estado produtor brasileiro, com uma produção anual de 5,2 milhões de toneladas de raiz de mandioca.

“A produção da mandioca é responsável por aproximadamente 45% da economia de Acará, município com mais de 53 mil habitantes”, informou o secretário de Agricultura, Ciência e Tecnologia de Acará, Motonori Yamamoto. Segundo ele, cerca de 30 mil pessoas, mais da metade da população, trabalham com a produção de mandioca no município. “Hoje, a agricultura local já tem outros cultivos, como a fruticultura, a produção de cacau, a pimenta do reino e o açaí, mas o forte ainda é a mandioca”, afirma.

De acordo com coordenadora local da Emater, Helenice César, a empresa chega atender 1.200 famílias agricultoras em todo o município. “Acompanhamos o dia-a-dia dos produtores, garantindo às comunidades toda a assistência técnica. Hoje trabalhamos com uma economia simples, que é o Trio da Produtividade, incentivada pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), além de mecanização e orientações com relação ao espaçamento e à qualidade do material selecionado pelo produtor para a alta produtividade”, explica a engenheira agrônoma.

Desenvolvimento – O secretário especial de Promoção Social, Nilson Pinto, prestigiou o evento e entregou uma motocicleta à sede municipal da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará). Acompanhado pela deputada estadual Silene Couto e pela prefeita Francisca Martins, o secretário ainda participou da inauguração do complexo de urgência e emergência do Hospital Municipal de Acará, que recebeu também dois veículos para auxílio no transporte de pacientes.

O secretário de Promoção Social, Nilson Pinto, entregou uma motocicleta ao escritório local da Emater. A prefeita do Acará, Francisca Martins, e a deputada Cilene Couto acompanharam a entrega

“Esse é um evento importante que valoriza a produção agrícola de Acará, que é essencialmente familiar”, afirmou o secretário, ressaltando os investimentos que o Estado tem feito para incentivar o desenvolvimento do município. Nilson Pinto destacou, como exemplo, as obras para a recuperação da malha viária, o que facilita o escoamento da produção, já que grande parte do mercado consumidor está na capital e Região Metropolitana.

A rodovia Perna Sul, que está praticamente pronta, liga a Alça Viária à PA-252, facilitando o acesso entre a Região Metropolitana de Belém e os municípios de Acará, Concórdia do Pará, Bujaru e Tomé-Açu. O governo investiu R$ 42 milhões na construção da nova rodovia, que substituirá a antiga estrada vicinal e reduzirá em cinco quilômetros a viagem até Acará.

O Acará Fest, que é promovido pela prefeitura do município, também contou com o apoio da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará), da Secretaria de Estado de Agricultura (Sagri), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Agência de Apoio ao Empreendedor e Pequeno Empresário (Sebrae), Comissão Executiva Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) e Superintendência Federal de Agricultura no Pará.

Agência Pará

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.