Após confirmar o primeiro caso brasileiro de reinfecção por covid-19, o Ministério da Saúde (MS) comunicou sobre a existência de pelo menos outros 58 casos suspeitos que estão sendo investigados em nove estados, no Brasil.

“Até o momento, nós temos 58 casos suspeitos [de reinfecção] que foram notificados por secretarias estaduais de Saúde. Nestes casos, a pessoa teve a primeira infecção confirmada e o que precisa ser confirmada agora é se houve a reinfecção”, explicou Greice Madeleine Ikeda do Carmo, diretora do Departamento de Articulação Estratégica de Vigilância em Saúde, durante coletiva de imprensa realizada na noite de ontem, 11.

O primeiro caso brasileiro de reinfecção foi uma médica, de 37 anos, do Rio Grande do Norte, contaminada duas vezes pelo vírus. Ela será acompanhada para ajudar cientistas a terem mais detalhes sobre como ocorre a segunda infecção.

A cientista Paola Resende, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), responsável pelo sequenciamento viral que confirmou o primeiro caso de reinfecção, diz acreditar que o caso se trata de uma paciente que não gerou a imunidade necessária para escapar de uma nova infecção em curto espaço.

“Eu acredito muito que essa reinfecção está mais relacionada com a capacidade do hospedeiro a produzir imunidade, do que com as linhagens circulantes. Porém, conforme vai evoluindo ao longo do tempo, a gente vai precisar revisar e, se necessário, alterar a cepa da vacina, como fazemos com o Influenza. Com quase um ano em circulação, as linhagens ainda são muito similares para gerar diferentes respostas. Mas a vigilância genômica e análises complementares precisam ser contínuas”, explica.

Uol

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *