O presidente Jair Bolsonaro se manifestou nesta terça-feira, 12, sobre as declarações de governadores que afirmam que irão ignorar o decreto nº 10.344/2020. Esse decreto estabelece salão de beleza, barbearias e academias como atividades essenciais.

O governador Helder Barbalho, por exemplo, informou que no Pará essas atividades continuarão fechados. “Diante do decreto do Governo Federal, que considera salões de beleza, academias de ginástica e barbearias como serviços essenciais, reafirmo que aqui no Pará essas atividades permanecerão fechadas. A decisão é tomada com base no entendimento do STF”, disse Helder em suas redes sociais.

Sobre declarações como essa de Helder Barbalho, o presidente Jair Bolsonaro avisou que os governadores que não concordarem podem ajuizar ações na justiça ou, através do congresso, entrar com projetos legislativos.

Bolsonaro disse que quem não atender ao decreto federal estará ignorando o estado democrático de direito. “O afrontar o estado democrático de direito é o pior caminho, aflora o indesejável autoritarismo no Brasil”.

O presidente informou que a intenção do decreto é atender milhões de profissionais, a maioria humildes, que desejam voltar a trabalhar e auferir renda.

Fonte: Pará Web News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *