O presidente Jair Bolsonaro passou mal e foi levado, na madrugada desta quarta-feira (14), ao HFA (Hospital das Forças Armadas), em Brasília. Ele foi internado às 5h para fazer exames e o quadro, conforme pessoas próximas ao presidente e fontes do Palácio do Planalto, é de obstrução abdominal. 

Logo após a notícia da internação, a Secretaria Especial de Comunicação Social enviou nota à imprensa dizendo que o motivo da internação é o soluço que persiste no presidente há vários dias.

No entanto, fontes revelaram que o problema da obstrução abdominal pode ter relação com as várias cirurgias realizadas no intestino após a facada durante a campanha eleitoral em 2018.

A agenda oficial do chefe do executivo federal foi cancelada e a audiência com os presidentes dos Três Poderes, prevista para ocorrer às 11h, não irá ocorrer, conforme comunicado do STF (Supremo Tribunal Federal).

Soluço

Nos últimos dias, o presidente tem convivido com um soluço persistente. Em 9 de julho, ele voltou a reclamar do problema a apoiadores em frente ao Palácio do Alvorada.

Em meados de abril, Bolsonaro revelou que teria de passar por nova cirurgia para corrigir uma hérnia. Trata-se da sétima operação do chefe do executivo federal após a facada que sofreu em setembro de 2018, durante a campanha eleitoral. A confirmação de que o presidente terá de ser mais uma vez internado ocorreu durante conversa com apoiadores, na entrada do Palácio da Alvorada.

Após sofrer uma facada de Adélio Bispo, Bolsonaro passou por uma cirurgia em Juiz de Fora (MG), onde estava fazendo campanha na eleição para a Presidência. Quarenta e oito horas depois, ele teve de ser submetido a uma operação para reconstrução do trânsito intestinal. Há quase dois anos o presidente também retirou uma hérnia que se formou na cicatriz da cirurgia no intestino. Em setembro do ano passado, removeu um cálculo na bexiga.

Com informações de Record TV Brasília

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *