Reprodução/ O Liberal

O ano de 2021 deve ser o mais rápido já registrado na história e esso ocorre porque a movimentação da Terra neste ano vai ser guiada por uma velocidade um pouco maior do que a usual – tendência iniciada já em 2020; os dias serão, em média, 0,5 milissegundo mais curtos.

Em 2020 foi registrado o dia mais curto da história em 50 anos, quando foram iniciadas as medições. Em 19 de julho, o planeta completou sua rotação 1,4602 milésimo de segundo mais rápido que os costumeiros 86.400 segundos (24 horas). O dia mais curto que até então se tinha registro, em 2005, foi superado 28 vezes em 2020. 

Os dias estão sofrendo oscilações. O último domingo (3), por exemplo, teve 23 horas, 59 minutos e 59,9998927 segundos. Já a segunda-feira (4) teve pouco mais de 24 horas. Uma das explicações é o movimento do núcleo derretido da Terra, dos oceanos e da atmosfera. Além disso, interações gravitacionais com a Lua e o aquecimento global influenciam o fenômeno.

Ainda de acordo com a publicação, o monitoramento de rotação do planeta e os 260 relógios atômicos que existem são de responsabilidade do Serviço Internacional de Sistemas de Referência e Rotação da Terra (Iers), em Paris, na França. Eles também avisam quando é necessário adicionar ou deletar algum segundo.

Por: Portais Holanda e UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *