Crédito: Pixabay

Em uma operação contra o tráfico de pessoas no estado da Flórida, nos Estado Unidos, que conta com mais de cem detidos, quatro são funcionários da Disney, em Orlando. As autoridades locais anunciaram na última quarta-feira, 16.

O xerife do condado de Polk, Grady Judd, informou a detenção de 108 pessoas como parte da Operação Tristeza de Março 2, uma ação secreta de seis dias na Flórida que se concentrou em tráfico humano, prostituição e abuso de menores.

As idades dos detidos variam entre 17 e 67 anos, de acordo com os detalhes da investigação.

Um dos empregados da Disney detido é um homem de 27 anos que trabalhava como salva-vidas no Disney’s Polynesian Village Resort, explicou Judd.

“Esse homem supostamente enviou imagens sexuais de si mesmo e mensagens sexuais a um detetive que se disfarçava de uma menina de 14 anos online”, relatou o xerife.

Outro empregado da Disney preso é um homem de 24 anos que trabalhava no restaurante Cosmic. Os outros dois são um especialista em tecnologia da informação de 45 anos e um programador de software de 27 anos.

Durante a operação, os detetives identificaram as prostitutas que colocaram anúncios online, assim como os clientes que as procuraram, disseram os funcionários.

Judd disse que ss detetives disfarçados contataram os suspeitos online e marcaram uma reunião em um local onde foram detidos, sem justificar onde.

Uma lista de suspeitos de “destaque” de tráfico humano divulgada pelas autoridades locais inclui uma mulher, Tiffany Nash, de 32 anos, de Orlando, que foi presa pelo tráfico de outra mulher para a prostituição.

Por: Pleno News

Comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.