O Pará tem potencialmente mais de 340 mil famílias com direito ao benefício da Tarifa Social – concedido pelo governo federal – e que ainda não lançaram mão deste direito. A redução dos valores varia de acordo com o consumo e pode chegar até 65% do total da fatura de unidades consumidoras que cumprem os critérios de baixa renda.

Para que a pessoa tenha direito ao benefício é necessário que esteja cadastrada no Cadastro Único (CadÚnico) do governo federal, que atende famílias categorizadas como baixa renda. O valor de desconto médio, segundo a Equatorial, é de R$ 52 por mês, o que pode chegar a uma economia de R$ 624 ao ano.

Alexandro ressalta ainda que não é necessário ser o titular da conta de energia para ter direito ao benefício, basta apresentar o NIS e solicitar a inclusão da residência no Tarifa Social.

Para aqueles que são inscritos no CadÚnico e estão com dados desatualizados, precisam confirmá-los,a cada dois anos, junto aos Centros de Referência e Assistência Social (CRAS), para continuar usufruindo do benefício. O usuário pode verificar a situação cadastral ligando para Central de Relacionamento da Secretaria Especial do Desenvolvimento Social do Ministério da Cidadania: 0800 707 2003 ou consultar pelo aplicativo Meu CadÚnico, disponível tanto para Android quanto para IOS. 

TÊM DIREITO

– Cidadãos inscritos no CadÚnico com renda familiar de até meio salário mínimo por pessoa, o que corresponde a R$ 522,50. 

– Idoso ou deficiente que recebe o Benefício da Prestação Continuada (BPC) com renda mensal por pessoa, inferior a um quarto do salário mínimo, equivalente a R$ 261,25. 

– Famílias inscritas no CadÚnico que tenha portador de doença que necessite de aparelhos ligados à energia elétrica de forma continuada, com renda mensal de até 3 salários mínimos, ou seja, R$ 3,135; Para este caso, é necessário apresentar laudo médico de certificação de saúde que contenha também a previsão do período de uso do aparelho. O laudo médico deverá ser homologado por médico do Sistema Único de Saúde (SUS).

– Famílias indígenas e quilombolas inscritas no CadÚnico com renda menor ou igual a meio salário mínimo por pessoa da família ou que possuam, entre seus moradores, algum beneficiário do BPC.

CADASTRO 

Para se cadastrar, o cidadão pode dirigir-se à uma agência da concessionária ou  utilizar os canais digitais que a empresa disponibiliza para a realização do serviço: por meio do atendimento virtual via WhatsApp, através do número (91) 3217-8200, ligação para a central telefônica, 0800 091 0196, e também através do site  http://www.equatorialenergia.com.br. A pessoa deverá levar consigo a carteira de identidade, Cadastro de Pessoa Física (CPF), NIS e a conta contrato.

Fonte: O Liberal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *