A Agropalma, maior produtora de óleo de palma sustentável das Américas, iniciou as obras de reativação de uma planta industrial, no Pará, para produção de biodiesel. “A expectativa da empresa é começar a operação no fim de 2023. Inicialmente, poderão ser produzidos até 18.000 m3 de biodiesel por ano”, revela Edison Delboni, Diretor de Operações Refinarias da Agropalma

A Agropalma foi uma das primeiras empresas do país a produzir biodiesel, tendo atuado nesse setor entre os anos de 2005 e 2010. Apesar do anúncio, o diretor comercial da companhia, André Gasparini, reforça que o objetivo da empresa não é se tornar um grande player desse segmento. A estratégia da Agropalma seguirá sendo comercializar soluções em óleos e gorduras de alto valor agregado para as indústrias, especialmente as de alimentos e cosméticos. 

“Apesar de não ser um volume expressivo, a reativação da usina de biodiesel cumprirá uma função estratégica de dar uma destinação mais nobre aos subprodutos dos processos produtivos da Agropalma. Atualmente, destinamos esse material para produtores de biodiesel mas, com o avanço tecnológico, a companhia entendeu ser operacionalmente e financeiramente mais vantajoso transformar, em sua própria usina, essa matéria prima em biodiesel”, explica o executivo. 

O foco prioritário da Agropalma será fornecer esse insumo para os mercados das regiões Norte e Nordeste. Segundo a Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), essas localidades são mais distantes das refinarias nacionais e, portanto, mais dependentes da importação de combustível. 

Biodiesel

O biodiesel é um combustível renovável feito a partir de matéria orgânica de origem vegetal ou animal. No caso da Agropalma, ela é extraída do processo de produção de óleos e gorduras. Sua principal finalidade é substituir parcialmente o óleo diesel usado em automóveis pesados, como caminhões e ônibus.

Sobre a Agropalma

A Agropalma é a maior produtora de óleo de palma sustentável das Américas. Sua atuação perfaz toda a cadeia produtiva, da produção de mudas ao óleo refinado e gorduras especiais às soluções de alto valor agregado, incluindo produtos orgânicos. Sua trajetória começou em 1982, no município de Tailândia, no Pará.

Atualmente, a empresa conta com seis indústrias de extração de óleo bruto, um terminal de exportação alfandegado, duas refinarias e emprega cerca de 5 mil colaboradores. A Agropalma tem como propósito tornar a palma sustentável uma referência brasileira. Para mais informações, acesse: www.agropalma.com.br.

Comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.