A visão/opinião pertence ao diretor europeu de vendas online da empresa Google que afirmou numa conferência em Dublin, que os Desktops têm os dias contados.

John Herlihy deu o exemplo dos utilizadores do Japão que recorrem essencialmente a smatphones para fazer pesquisas na Internet. A tecnologia móvel permite que que a informação fique “universalmente” acessível, explicou Herlihy .

A Google estima que os desktops podem desaparecer dentro de 3 anos, passando o futuro a pertencer aos smartphones.

Uma das grandes vantagens dos smartphones é a mobilidade que oferecem, podendo o acesso à informação ser realizado de qualquer lado, a qualquer momento. Por outro lado, podem ser aproveitadas as oportunidades que cloud-computing possa oferecer (ex. aplicações escaláveis).

É claro que ainda existe um longo caminho a percorrer, mas os “telefones inteligente”, como muita das vezes são referenciados apresentam actualmente, já um vasto leque de serviços e aplicações.

Symbian

Eric Schmidt, presidente-executivo da empresa da Google, já tinha expressado uma opinião semelhante durante a sua participação este ano no evento Mobile World Congress que se realizou em Espanha, onde referiu que a Google iria apostar nos telefones móveis e inteligente e não nos desktops (Mobile First).

Eric Schmidt referiu que os seus programadores estão a desenvolver os aplicações numa perspectiva Mobile First uma vez  este tipo de equipamentos oferece features que não se encontram nos Desktops.

Esta visão faz algum sentido no momento em que as vendas de smartphones em todo o mundo aumentaram 23,8% no ano passado, o que corresponde a mais de 172,4 milhões de dispositivos vendidos. Siliconrepublic

Para finalizar, gostaríamos de saber a vossa opinião. Acham que faz sentido ou é uma afirmação radical, considerando os 3 anos?

 

pplware

 

Comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.