A empresa de software de segurança Avira, pediu desculpas depois da sua suite de antivírus ter ficado confusa e desactivasse o Windows das máquinas dos seus clientes.

Uma actualização lançada na segunda-feira passada fez com que o software pró-activo de monitorização entendesse que alguns processos vitais do Windows fossem malware e passou de imediato a bloquear os mesmos. Desta forma as máquinas com Windows deixaram de funcionar.

Os utilizadores dos produtos em causa – Avira Professional Security, Avira Internet Security 2012 e Avira Antivirus Premium 2012 – ficaram sem sistema após terem aplicado o update que se mostrou tão útil e desastroso. A empresa emitiu uma correcção logo de seguida.

Os componentes que foram apontados como malware e bloqueados tinham na lista o iexplore.exe, notepad.exe e regedit.exe, além destes estavam também referenciadas aplicações Microsoft Office e actualizações Google.

Rapidamente e como seria de esperar, o fórum de suporte do Avira recebeu vários testemunhos de utilizadores desapontados que disseram claramente que foi uma catástrofe este update pois deixou muitos utilizadores e empresas totalmente sem sistema. A empresa pediu desculpa pelo incidente causado pelo Service Pack 0 (SP0) para o Avira Version 2012, e procedeu às devidas correcções. Além disso a empresa explicou como pode o utilizador desactivar a tecnologia de monitorização pro-activa, caso algo deste género possa voltar a acontecer.

De tempos em tempos, as assinaturas dos antivírus, necessárias para detectar quais os ficheiros com malware, baralham-se. Esse comportamento traz enormes dores de cabeça às empresas responsáveis, são falsos-positivos que podem resultar em consideráveis atrasos nas empresas e criar alguma instabilidade… agora bloquear ficheiros vitais do Windows e de aplicações de terceiros… isso já é algo que tem de ser visto como muito grave.

Estes comportamentos têm de estar muito bem afinados, a Avira terá sempre de testar muito bem o comportamento da sua suite após receber este tipo de actualização de software, sob pena de causar um dano na credibilidade irreversível.

O Avira é uma das marcas populares por oferecer software de segurança gratuito para Windows, tal como acontece com o AVG e Avast. A empresa alemã usa esta presença no segmento gratuito de AVs para captar clientes para as soluções pagas, usando alguma publicidade e restrições nos seus produtos gratuitos. Os produtos têm boa reputação e este caso é um excepção à conduta que este produto habitou o mercado desde há muitos anos para cá.

 

pplware

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.