Construção de novo empreendimento do grupo Mateus em Tailândia (foto: Alison Lázaro / Portal Tailândia)

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), Tailândia, no nordeste do Pará, teve um saldo positivo de 319 empregos formais no mês de agosto deste ano. Foram 601 admissões, contra 282 desligamentos.

Sistema de consultas do Caged, do Governo Federal. (foto: Caged)

“Um dos nossos principais desafios no início do governo foi justamente a geração emprego e da renda. Por isso, fomos à luta através da retomada do laticínio, da fábrica de confecções, a implementação do ‘ônibus do arrego’ para os agricultores familiares, entre outras várias ações que aqueceram a economia local”, destacou o prefeito Paulo Jasper “Macarrão”, nesta quarta-feira (30).

Leia também
> Nova empresa agrícola em Tailândia contrata; veja as vagas
> Vagas de emprego para várias áreas em Tailândia
> Empresa oferta vagas de emprego para Rural Palmar, Oficina de Autos e Industria do Agronegócio em Tailândia

Setores que mais empregaram

O setor que mais gerou emprego em Tailândia no mês de agosto foi a indústria, com 247 contratações, seguido por agropecuária com 109 e serviços com 24.

Os municípios da rodovia PA-150 vizinhos à Tailândia, registraram os seguintes números: Moju -38, Goianésia do Pará, 14 e Jacundá 44 contratações.

Quem mais gerou de empregos no Pará

Segundo os dados do Ministério da Economia, Parauapebas registrou saldo líquido de 1.728 novas oportunidades em agosto, enquanto Belém computou 1.365. Castanhal (711), Canaã dos Carajás (689), Barcarena (448), Pacajá (440), Marabá (428), Tomé-Açu (368), Tailândia (319) e Santarém (286) completam o time dos dez municípios que mais geraram empregos celetistas no estado. Ao todo, o Pará criou 26.983 postos de trabalho.

Retomada de empregos no Brasil

Os dados do Caged mostram que 249.388 vagas formais de trabalho foram criadas no país em agosto deste ano.

“O Brasil gerou 250 mil empregos neste mês de agosto. É algo que não acontecia desde agosto de 2010. Estamos voltando em V”, anunciou o ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta quarta-feira (30/9). “O Brasil está voltando em V, tivemos empregos em todos os setores da economia, não foi um bolsão”, emendou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *