Prefeito responderá por ação de improbidade administrativa em Tailândia
O terreno teve a vegetação rasteira queimada pelos invasores (foto: Cleyton Rogério / Portal Tailândia)

Após dois anos e três meses da invasão na área do Sindicato das Industrias Madeireiras de Tailândia (Sindimata), que ocorreu em julho de 2017, a Justiça aceitou denuncia de improbidade administrativa contra o prefeito da cidade, Paulo Liberte Jasper.

A denúncia foi oferecida pelo Ministério Público do Estado (Promotoria de Justiça de Tailândia), e o juiz Arielson Ribeiro Lima aceitou, nesta quinta-feira, 7,  a ação proposta pelo órgão ministerial, de acordo com os artigos 10 e 11 da Lei 8.429/92.

A promotoria entendeu que houve apoio a invasão, através de maquinas e funcionários, determinando que advogados da Prefeitura prestassem orientações aos invasores, impedindo a atuação da Polícia Militar para a desocupação do imóvel, além de orientações e ordens a invasores e também por intermédio dos líderes do movimento.

As acusações abrangem ainda a promessa, por parte de Paulo Jasper, de regularização da área invadida por parte da Prefeitura e também o fato da ocorrência de reuniões dos invasores na sede da Prefeitura. Ao processo, foram juntados depoimentos de várias pessoas demonstrando a participação direta do prefeito, apontando a existência de vídeos que circularam na internet nesse sentido.

Dessa maneira, conforme o Ministério Público, Paulo Jasper incorreu na prática de crimes de improbidade administrativa, com violação aos princípios que regem a administração pública e danos ao erário.