Trabalhadores da Agropalma, maior produtora de óleo de dendê da América Latina, na fazenda da empresa em Tailândia (foto: Luiz Maximiano)

Tailândia teve um saldo negativo na geração de empregos em fevereiro deste ano, de acordo com dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), foram 242 admissões contra 244 demissões, o que resultou em 2 empregos formais a menos. Em janeiro o déficit foi ainda maior, foram 51 demissões.

A agropecuária foi quem mais empregou no município, 103 vagas, seguido pelo comércio, 48 vagas e indústria de transformação, com 45 postos de trabalho gerados, o que não foi suficiente para tirar Tailândia do vermelho.

O município que tem como um dos maiores desafios a geração de empregos, teve resultado oposto ao estado do Pará, em fevereiro que teve um saldo positivo na geração de empregos formais.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *